‘A reforma tributária deve reconhecer a ZFM como instrumento de conservação da Amazônia’, diz Marcelo Ramos

‘A reforma tributária deve reconhecer a ZFM como instrumento de conservação da Amazônia’, diz Marcelo Ramos

‘A reforma tributária deve reconhecer a ZFM como instrumento de conservação da Amazônia’, diz Marcelo Ramos

Na manhã desta sexta-feira (7) o deputado federal Marcelo Ramos (PL) parabenizou os colegas de bancada do Amazonas, os deputados Bosco Saraiva (Solidariedade) e Sidney Leite (PSD) pela indicação para integrarem o grupo de parlamentares que definirá a pauta ambiental da Câmara dos Deputados e aproveitou para dizer que a Reforma Tributária precisa reconhecer a Zona Franca de Manaus (ZFM).

Anúncios

Em sua publicação, Ramos lembrou que o Amazonas conta com uma indústria de softwares de celulares do sistema Android, o que já garante a expertise ao estado.

“Vamos encaminhar artigos para uma Reforma Tributária Verde, que contemple investimentos em biotecnologia e na criação de softwares, atividades não degradantes ao meio-ambiente”, disse o parlamentar.

Segundo o deputado, a Zona Franca de Manaus (ZFM), tem na sua área de abrangência 600 empresas instaladas, que geram mais de 500 mil empregos diretos e indiretos na região. Por isso, a proposta de reforma tributária deve reconhecer a importância da ZFM na conservação do maior patrimônio natural, que é a Amazônia.

“A reforma tributária deve reconhecer a ZFM como instrumento de conservação da Amazônia”, finalizou.

Vale ressaltar que a inclusão de representantes do Amazonas ocorre, após as reclamações dos parlamentares da região sobre a criação do grupo responsável pela “Pauta Verde” que não contava com nenhum quadro da Amazônia.

Deixe um comentário