Você está visualizando atualmente Academia Stem/UEA sedia etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

Academia Stem/UEA sedia etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

Academia Stem/UEA sedia etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

O projeto de Pesquisa e Desenvolvimento Academia Stem, realizado pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), sediou, na sexta-feira (18), uma das principais fases da etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR-2023). O evento aconteceu nas dependências do prédio StemLab, localizado na Escola Superior de Tecnologia (EST-UEA), zona Centro-sul de Manaus.

A iniciativa traz uma série de prêmios para estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico, tendo por objetivo estimular jovens às carreiras científico-tecnológicas, além de identificar estudantes talentosos, promover debates, bem como atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro.

O professor Jucimar Maia Júnior, coordenador-geral do projeto Academia Stem, explicou que o propósito da Olimpíada de Robótica converge com a finalidade do próprio Stem, por incentivar pessoas ainda em níveis básicos da educação a se engajarem com temas densos como matemática, física e programação, por exemplo.

“É muito importante ver jovens entusiasmados com ciência e tecnologia. Esse é um dos principais objetivos da Academia Stem: atrair esses jovens para a universidade e fazer com que depois eles entrem para a UEA e para EST, uma das melhores escolas de tecnologia da região Norte”, afirmou.

O professor Rodrigo Araújo integra o Pilar Atração do Projeto Academia Stem, segmento que atende alunos do ensino médio. Ele assumiu, neste ano, o posto de representante estadual da OBR e aproveitou a oportunidade para levar a competição para dentro da universidade.

“Esse evento mostra o quanto a universidade está preparada para receber alunos do fundamental e médio, além de incentivar o interesse deles na área de desenvolvimento tecnológico”, apontou Araújo.

Além de fornecer o espaço, o projeto também contribuiu com a construção de ferramentas para a competição. Para isso, estudantes de engenharia da Academia Stem utilizaram tecnologias como impressoras 3D para a criação de obstáculos e outros objetos de manufatura aditiva utilizados durante o evento.

Como ocorreu a competição

A competição foi dividida em dois níveis: Nível 1 voltado para alunos até o 9º ano do ensino fundamental; Nível 2 voltado para alunos até o 3º ano do ensino médio de escolas públicas e particulares do Estado. Ao longo do dia os estudantes participaram de três rodadas que testaram as capacidades mecânicas e técnicas desenvolvidas pelos robôs de cada equipe.

As equipes campeãs Manos Tech (Nível 1) e Roboticx (Nível 2) garantiram vaga na etapa nacional que acontece em Salvador (BA), de 2 a 5 de outubro.

Saiba mais sobre a OBR

A OBR destina-se a todos os estudantes de qualquer escola pública ou privada dos ensinos fundamental, médio ou técnico, em todo o território nacional, e é uma iniciativa pública, gratuita e sem fins lucrativos.

Deixe um comentário