Alfredo de volta as articulações à Prefeitura de Manaus

Alfredo de volta as articulações à Prefeitura de Manaus

Alfredo de volta as articulações à Prefeitura de Manaus

Dirigente da Executiva Nacional do Partido Liberal (PL), Alfredo Nascimento retoma em agosto as articulações para a candidatura à Prefeitura de Manaus e a tendência é que ele divida o eleitorado do ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), que aparece em primeiro na disputa ao mesmo cargo, segundo os últimos levantamentos dos institutos de pesquisa do Amazonas. A movimentação de Alfredo foi apontada por correligionários do Partido Liberal.

Anúncios

Alfredo é presidente de honra do PL nacional, cujo mandatário executivo é José Tadeu Candelária. O último pleito disputado por ele foi em 2018, quando tentou uma das duas vagas ao Senado pelo Amazonas, ficando na quarta posição com 569.766 votos. Procurado, Alfredo disse que só fala em “Eleições 2020” após o prazo das convenções partidárias, que é 16 de setembro.

O presidente da Action Pesquisas, professor Afrânio Soares, disse que o “mistério” de Alfredo sobre as eleições deste ano pode estar ligado a uma estratégia de evitar desgastes.

O último cargo público dele no Poder Executivo foi como ministro do Transportes da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2011. Após sete anos na função, ele deixou o governo em meio a suspeitas de superfaturamento em obras e o salto no crescimento do patrimônio do filho, Gustavo Morais Pereira.

“Pode ser uma estratégia, mas é bom lembrar que a (confirmação) da candidatura oficial vai até 14 de setembro. (…) O desgaste maior começa com a campanha na televisão. Mas o simples fato de o Alfredo se relançar (na candidatura à Prefeitura de Manaus) pode provocar alguma coisa contrária, principalmente, nas redes sociais (…)”, explicou Afrânio.

Questionado sobre que pré-candidato a prefeito de Manaus perde com a entrada oficial de Alfredo no páreo, o presidente da Action citou Amazonino, comparando o nome dele a de outros concorrentes.

“O eleitor do Alfredo não tem nada a ver com o eleitor do José Ricardo (deputado federal). O eleitor do David Almeida (ex-governador) é mais eclético, talvez tenha uma parte, 25%, que possa ter algo em comum. Mas Alfredo é mais associado ao eleitor de Amazonino”, disse.

Vaga do 2º turno

Afrânio Soares explicou que enquanto Amazonino Mendes estiver na disputa à Prefeitura de Manaus, a densidade eleitoral de Alfredo pode desidratar a candidatura do ex-governador e vice-versa.

“A briga será se ele (Alfredo) pode tomar a vaga de Amazonino no segundo turno, porque não tenho dúvida que essa eleição (em Manaus) será de dois turnos”, disse o professor, justificando que isso pode ocorrer porque os dois têm o mesmo perfil de eleitor.

Na última eleição, em 2018, Amazonino e Alfredo estavam do mesmo lado: Amazonino como candidato ao governo do Amazonas e Alfredo ao Senado. A coligação era composta pelos partidos PDT, PRP, Avante, Progressista, PV, Solidariedade, PPS, PTB, PHS (posteriormente incorporado ao Podemos), PSL  e PPL.

Potencial apoio

Para o presidente da Action Pesquisas, a candidatura  de Alfredo segue uma tendência voltada ao grupo de políticos mais experientes e citou o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), como um potencial apoiador. Arthur tem dito que não quer falar de eleições até o prazo final das convenções.

Alfredo tem uma colega de partido como líder do governo do Amazonas na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), a deputada estadual Joana D’arc. “Sinceramente, vejo o Alfredo mais voltado ao grupo do Arthur (Neto) que ao do (governador) Wilson Lima”, disse.

Mesmo sem ter apoio de uma das “máquinas públicas” – Prefeitura de Manaus ou governo do Amazonas –, Afrânio Soares ponderou que Alfredo Nascimento pode apostar  em uma candidatura independente já que é dirigente nacional de seu partido e o Partido Liberal aparece entre as principais legendas com recursos financeiros e tempo de televisão.

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PL é o sexto partido em tempo de Rádio e TV, com 36,56 segundos e o oitavo na divisão do fundo partidário, tendo uma previsão de recebimento em torno de R$ 117 milhões para as candidaturas das eleições municipais de todo o país.

Nas pesquisas eleitorais realizadas no ano passado, Alfredo Nascimento apareceu com percentuais que variavam de 2% a 4%. Já a rejeição foi considerada baixa, entre 20% e 30%. Os institutos de pesquisas eleitorais do Amazonas têm mostrado um alto índice de indecisos sobre os pré-candidatos a prefeito de Manaus, ultrapassando a 70%.

Ideologia partidária

Ex-prefeito de Manaus pelo Partido Progressista Brasileiro (PPB) – atual Progressistas, ex-vice-governador do Amazonas no extinto Partido Progressista Reformador (PPR) e ex-ministro de dois presidentes petistas, Alfredo Nascimento tem uma ideologia partidária dividida entre o que o Partido Liberal prega e o que executa no Congresso.

Apesar de fazer duras críticas à forma e ao estilo de governar do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o Partido Liberal votou junto com bancada governista da Câmara Federal em 74,3% das matérias levadas ao plenário pelo Palácio do Planalto, segundo levantamento feito pelo site Congresso em Foco em 2019.

Também na Câmara Federal, o PL está inserido a um bloco formado por 219 deputados de oito partidos, que têm acompanhado os projetos do governo federal em 2020. Além do Partido Liberal, fazem parte do grupo: Progressistas, MDBH, Democratas, Solidariedade, PTB, PROS e Avante.

Fonte: Site Paula Litaiff

Deixe um comentário