Você está visualizando atualmente Amazonas encerrou 2021 com crescimento de 315% na criação de empregos formais, aponta Caged

Amazonas encerrou 2021 com crescimento de 315% na criação de empregos formais, aponta Caged

Amazonas encerrou 2021 com crescimento de 315% na criação de empregos formais, aponta Caged

O Amazonas encerrou o ano de 2021 com um crescimento em mais de 300% no número de postos de trabalho com carteira assinada, em comparação com 2020. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta segunda-feira (31) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O saldo considera a diferença entre a quantidade de admissões e desligamentos realizados durante o ano no mercado de trabalho formal. O estoque no Amazonas em dezembro de 2021, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, era de 447.386, enquanto em 2020 o número foi de 412.245 trabalhadores formais.

Em 2020, o número de admissões registradas foi de 166.102, e o de demissões foi de 157.643, resultando no saldo positivo de 8.459 vagas. Em 2021, com os números de janeiro a dezembro, as admissões alcançaram a marca de 212.057 e as demissões, de 176.916, um saldo positivo de 35.141 postos de trabalho, resultando em um aumento de 315% no comparativo dos dois anos.

O ano de 2021 também registrou saldo positivo em todas os grupos de emprego monitorados pelo Caged. Enquanto em 2020 houve um decréscimo de vagas para trabalhadores de grupos de reparação e manutenção; agropecuária, florestal e pesca; serviços administrativos; e membros superiores do poder público, no ano de 2021 ocorreu uma recuperação dos postos de trabalho nos setores mencionados.

Áreas

No ano de 2021, conforme os dados do Caged, as áreas com maior destaque na geração de emprego no Amazonas foram serviços e comércio em lojas e mercados. Nos dois ramos, a quantidade de vagas criadas foi de 11.756. Em seguida, a área de produção de bens e serviços industriais teva ampliação de 8.765 postos de trabalho, e a de serviços administrativos, 7.341.

No mercado de trabalho amazonense, a quantidade de homens contratada é maior que a do público feminino. Enquanto o saldo anual fechou em 20.630 vagas para homens, 14.511 mulheres foram admitidas em 2021, levando em consideração a diferença entre pessoas contratadas e demitidas.

A faixa etária com maior número de vagas preenchidas é de pessoas com 18 a 24 anos com o Ensino Médio completo.

Deixe um comentário