Você está visualizando atualmente Após articulação do Governo do Amazonas, PIM receberá investimentos que geram mais de mil novos empregos

Após articulação do Governo do Amazonas, PIM receberá investimentos que geram mais de mil novos empregos

Após articulação do Governo do Amazonas, PIM receberá investimentos que geram mais de mil novos empregos

O Governo do Amazonas avança em ações que aliam geração de emprego, transição energética e diversificação econômica. Nesta terça-feira (30), o vice-governador Tadeu de Souza participou, como conselheiro, da 314º Reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), por videoconferência, que aprovou projetos que vão gerar 1.028 novos postos de trabalho no Polo Industrial de Manaus (PIM).

Os novos empregos estão vinculados a 26 projetos industriais, cujos investimentos somam R$ 1,73 bilhão. Entre os projetos está o da empresa chinesa BYD para a fabricação de baterias para ônibus elétricos. O projeto já havia sido aprovado na reunião do Conselho de Desenvolvimento do Amazonas (Codam) do dia 25 de abril e, com a chancela no CAS, receberá os incentivos fiscais estaduais e federais para ser executado.

A vinda da gigante chinesa para o parque fabril da Zona Franca de Manaus (ZFM) é fruto da articulação feita pelo governador Wilson Lima durante agenda na China, em janeiro deste ano, para ampliar o capital asiático na indústria local. Tadeu de Souza disse que a liberação de investimentos que geram novos empregos é prova de que o Amazonas vive um momento de fortalecimento da sua economia.

“A reunião de hoje aprovou projetos que, mais que nunca, demonstram que o Polo Industrial de Manaus de, após cinco décadas de implantação, ainda mantém a sua capacidade de adaptabilidade, de receber novos projetos, e contribuir com a agenda nacional de descarbonização e de transição energética”, afirmou o vice-governador, após a análise e aprovação dos projetos.

Também presente à reunião, o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Serafim Corrêa, afirmou que os projetos aprovados representam a consolidação de uma política industrial focada na geração de mais empregos para a população, em sintonia com a estratégia nacional de promover a economia verde.

“A pauta do Codam da quinta-feira passada é praticamente a mesma pauta de hoje do Conselho de Administração da Suframa. Com isso, o Governo do Estado e o Governo Federal caminham juntos no sentido de acolher novas empresas. São mais de R$ 1,7 bilhão de investimentos. Isso é algo muito positivo”, enfatizou o secretário.

Diversificação econômica 

Ainda durante os debates do CAS, o vice-governador Tadeu de Souza destacou os esforços do Governo do Amazonas em desenvolver os projetos vinculados a novas matrizes econômicas, como as licenças ambientais para a exploração do potássio no município de Autazes (a 112 quilômetros de Manaus), o que permitirá a produção de fertilizantes usados pelo agronegócio brasileiro.

Somente na fase de preparo e construção do complexo, a previsão é gerar de 2,6 mil empregos diretos a 4,2 mil no pico da obra, ao longo dos próximos quatro anos. A empresa Potássio do Brasil já iniciou o processo de contratação do pessoal de campo com o recebimento de currículos e, em breve, com a seleção de pessoal.

O secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Márcio Elias Rosa, que presidiu a reunião virtual, reconheceu o trabalho feito pelo Governo do Estado na busca de alternativas econômicas que complementem o modelo ZFM.

“O Amazonas tem dado bons exemplos para todo o Brasil. O país tem uma dependência externa brutal em matéria de fertilizantes que chega à casa dos 90%. Então, esses investimentos vêm em boa hora, até para confirmar o nosso potencial agrícola no mundo todo. Vocês estão de parabéns”, enfatizou o representante do MDIC.

A reunião do CAS também foi conduzida pelo titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (ZFM), Bosco Saraiva. Também participaram o vice-governador de Roraima, Edilson Maranhão; o diretor da Agência de Desenvolvimento do Amapá, Jurandir do Santos; o secretário de Fazenda da cidade Porto Velho (RO), João Caetano dos Santos; e o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Silva. 

Pelo Governo Federal, participaram os representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Tanara Lauschner; do Ministério da Fazenda, José Pereira de Barros Neto; do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, Valder Ribeiro de Moura; do Ministério da Agricultura e Pecuária, Dionísia Soares; do Ministério das Relações Exteriores, Maria Deise Camilo Jorge; e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Marina Moreira da Gama.  

Deixe um comentário