Você está visualizando atualmente Após dizer que vai “enrrabar” desembargadores e juízes do TRE-AM, Durango pede desculpas

Após dizer que vai “enrrabar” desembargadores e juízes do TRE-AM, Durango pede desculpas

Após dizer que vai “enrrabar” desembargadores e juízes do TRE-AM, Durango pede desculpas

Após ameaçar o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), desembargador João Simões, e todo o Poder Judiciário do estado, dizendo que iria “enrrabar” o judiciário, o empresário gaúcho Durango Duarte, famoso por ser a única pessoa da história do Amazonas a ter seu Título de Cidadão do Amazonas revogado pela Assembleia Legislativa (Aleam) em 2021, voltou atrás em suas declarações.

Em uma nota pública, Durango pediu desculpas pelas ameaças feitas. “Gostaria de me dirigir ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas, desembargador João Simões, para expressar minhas sinceras desculpas.”, disse ele em um trecho da nota.

Durango Duarte, conhecido por suas controvérsias na política local, enfrenta agora mais um capítulo em sua tumultuada trajetória, que inclui diversas ações judiciais e investigações.

Nota de Desagravo de Durango Duarte

Gostaria de me dirigir ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas, desembargador João Simões, para expressar minhas sinceras desculpas pelas palavras ditas em uma conversa privada com o jornalista Claudio Barbosa, que infelizmente vazou para terceiros. Em nenhum momento tive a intenção de ameaçar ou desrespeitar o presidente do Tribunal.

Na ocasião da conversa, estava profundamente indignado com o fato de que uma reunião havia sido marcada com um grupo de institutos de pesquisas cujos resultados apresentavam inconsistências, que, de fato, estão sendo provadas na Justiça. No entanto, após refletir sobre o ocorrido e receber mais informações, compreendi que o desembargador João Simões agiu de forma louvável e democrática ao abrir a reunião para todos os entes envolvidos, incluindo juízes eleitorais, partidos políticos e a imprensa.

Minha indignação momentânea não reflete meu respeito e apreço pelo trabalho e pela conduta do presidente do Tribunal Eleitoral do Amazonas. Entendo agora que a intenção da reunião era promover um diálogo aberto e transparente, buscando soluções para as questões apresentadas.

Reitero minhas desculpas ao presidente João Simões e a todos os envolvidos pelo tom inadequado das minhas palavras ditas no calor do momento. Elogio a postura do presidente por fomentar um ambiente democrático e participativo, essencial para o fortalecimento da nossa Justiça Eleitoral.

Durango Duarte

Deixe um comentário