Você está visualizando atualmente Após mudança em decreto, Guedes não comparece na 288ª reunião do CAS

Após mudança em decreto, Guedes não comparece na 288ª reunião do CAS

Na tarde desta última quinta-feira (26) aconteceu a 288ª reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), que reuniu importantes nomes do Estado e vizinhança. Entre eles, o governado do Amazonas, Wilson Lima, o prefeito de Manaus, Arthur Neto, o vice-governador do Acre, Major Rocha, o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, além do presidente da Fieam, Antônio Silva, representantes de entidades de classe, dirigentes de órgãos públicos, parlamentares e empresários, entre outros.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, não compareceu à reunião. Guedes que por decreto iria presidir as reuniões do CAS, foi substituído pelo secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, através de outro decreto, também assinado por Bolsonaro.

Guedes não tem sido bem visto pelo Amazonas por conta das várias críticas que já destilou ao Estado, e em especial, ao modelo Zona Fraca de Manaus (ZFM). Há algumas semanas atrás o presidente da Aleam e vários deputados sugeriram o título de ‘Persona Non Grata’ à Guedes, no Amazonas, após se mostrar totalmente contrário ao Polo Industrial do Estado.

Alguns parlamentares do Poder Legislativo comentaram sobre o decreto, que afastou o ministro da Economia da presidência do CAS. Wilker Barreto foi o primeiro a se manifestar e comemorou, classificando o decreto de Bolsonaro como “um reforço na luta pela proteção do modelo que gera milhões de empregos no Amazonas”.

O depurado Serafim Corrêa divergiu da opinião do colega, afirmando que a ausência do ministro na reunião do CAS, afasta os investidores. “A ausência de Paulo Guedes tem consequências. Exemplo disso é quando um empresário estrangeiro vê as declarações de Guedes na imprensa nacional contra o modelo ZFM e vê que ele nem vem mais às reuniões. O empresário vai pensar duas vezes se vem pra cá ou se vai para o Paraguai, Uruguai, Argentina. O capitalismo só tem uma palavra: credibilidade, que vem com segurança jurídica e aqui isso não está acontecendo”, explicou o deputado.

O superintendente da Suframa, Alfredo Menezes não entende desta forma, e considera “fake news” as informações que interpretam a publicação do decreto, assinada por Bolsonaro, como afastamento de Paulo Guedes da presidência do CAS. ”Quero esclarecer a toda a população do Estado que existem segmentos que querem colocar no ministro [Paulo Guedes] o estereótipo de inimigo número 1 da ZFM. Isso não existe sob hipótese alguma”, afirmou Menezes.

Menezes ainda aproveitou para divulgar durante a reunião, que Bolsonaro deve vir novamente a Manaus, na última semana do mês de novembro participar da 1ª Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus. “Convidamos o presidente, que de pronto, aceitou. E disse que gostaria de pernoitar na cidade”, afirmou o superintendente.

Deixe um comentário