Você está visualizando atualmente Arthur critica autorização do general Heleno para exploração de ouro da Amazônia

Arthur critica autorização do general Heleno para exploração de ouro da Amazônia

Arthur critica autorização do general Heleno para exploração de ouro da Amazônia

O ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), criticou, nesta segunda-feira (6), nas redes sociais, a autorização do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, para projetos de exploração de ouro em São Gabriel Cachoeira, região quase intocada da Amazônia e que faz fronteira com Colômbia e Venezuela.

“A região da Cabeça do Cachorro, em São Gabriel da Cachoeira, fronteira com Colômbia e Venezuela, corre risco de ser ocupada legalmente por garimpeiros. General Heleno, como nunca visto, autorizou sete projetos de exploração de ouro por lá. Crime contra o meio ambiente”, escreveu Arthur.

Ainda de acordo com o presidente do PSDB Amazonas, a área em questão é de grande concentração de indígenas e sem desmatamento.

“São Gabriel, área de alta concentração de indígenas, é uma das últimas regiões do Amazonas sem atividades de alto desmatamento. Prova que esses são os verdadeiros protetores da floresta e devem ser respeitados e valorizados”, enfatizou Arthur Neto.

Por fim, o político ressaltou que na Amazônia já são 81 autorizações de garimpo desde 2019 e que como mais esta, os garimpeiros podem se mudar para a área, até então preservada.

“Inacreditável e inaceitável, chega a ser burrice mesmo porque a floresta é fonte de vida e riqueza de todos os brasileiros. Absurdo! Crime contra o planeta”, finalizou.

Segundo o GSI, atos de assentimento na região são voltados à pesquisa ou exploração de “minerais considerados estratégicos”; a Agência Nacional de Mineração diz que requerimentos em áreas com qualquer bloqueio legal não são aprovados.

Deixe um comentário