You are currently viewing Arthur Neto faz críticas ao MPAM e pede punição do órgão a Omar Aziz

Arthur Neto faz críticas ao MPAM e pede punição do órgão a Omar Aziz

Arthur Neto faz críticas ao MPAM e pede punição do órgão a Omar Aziz

O ex-prefeito de Manaus e pré-candidato ao Senado da República, Arthur Virgílio Neto (PSDB), fez duras críticas, nesta terça-feira (8), à atuação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Amazonas (MPAM) e cobrou que órgão apure as diversas acusações feitas ao senador Omar Aziz (PSD) no âmbito da operação Maus Caminhos.

Anúncios

“Por que não apura para valer as mazelas detectadas na Operação Maus Caminhos e as pesadas acusações do MPF e da Polícia Federal ao sr. Omar Aziz e a pessoas próximas dele? Será que não percebem o mal que fazem a uma instituição que não pode virar puxadinho de governo e pessoas corruptas e politiqueiras?”, questionou.

O tucano sugeriu, ainda, que o Gaeco puna o senador pelo que chamou de “sumiço de R$ 300 milhões” da Cidade Universitária.

“Por que, aliás, o Gaeco não leva ao esclarecimento e à punição de Aziz pelo episódio triste da Cidade Universitária e pelo sumiço de R$ 300 milhões, em valores de dez anos atrás? Quanto valeria essa fortuna em valores de hoje? Foi um sonho que encantou os jovens do interior, muitos dos quais, hoje, frustrados e decepcionados com a atividade nobre da boa política, achando que a vida pública é 100% composta de espertalhões e larápios”, completou.

As indagações de Arthur Neto acontecem após o MPAM dar início a uma investigação contra ele por supostas irregularidades em uma licitação na qual a locadora de veículos Best Car saiu vencedora, ainda na sua última gestão à frente da Prefeitura de Manaus.

“Fiquei surpreso com o Ministério Público Estadual anunciar investigação sobre supostas irregularidades na contratação da empresa Best Car, que mantém, isto sim, íntimas relações com o sr. Omar Aziz. O proprietário e Aziz, que certa vez me pediu para pagar ao seu “amigo”, uma quantia substancial que lhe seria devida, são parceiros de jogatina”, concluiu.

Deixe um comentário