Bacurau continua vivo; PM segue à procura de grupo matou policiais

Bacurau continua vivo; PM segue à procura de grupo matou policiais

Bacurau continua vivo; PM segue à procura de grupo matou policiais

Ao contrário do que havia sido noticiado, o homem que morreu durante confronto com equipes que realiza operação em Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros de Manaus), na última quarta-feira (5), não era ‘Bacurau’. O suspeito morto, segundo nota da Secretaria de Segurança Pública (SSP), foi identificado como Eligelson de Souza da Silva, 20, que de acordo com investigações tinha envolvimento com tráfico na localidade, mas não com o ataque que vitimou dois policiais do Comando de Operações Especiais (CPE) da Polícia Militar (PM) no último dia (3).

Anúncios

Bacurau, que segundo a Polícia Civil ainda segue foragido, foi identificado como principal suspeito de comandar a emboscada que resultou na morte do cabo Márcio Souza e sargento Wagner Souza, e nas tentativas de homicídios do tenente Anderson Molaz e Cabo Rocha. 

Operação 

Nesta quinta-feira, a SSP confirmou que a operação policial em curso em Nova Olinda do Norte teve início a partir de uma ocorrência em que um cidadão foi atingido por um disparo de arma de fogo no dia 24 de julho, em comunidade situada às margens do Rio Abacaxis. O fato teria ocorrido após conversa com supostas lideranças do local. 

Relatos da vítima em Boletim de Ocorrência apontam que, antes de ser alvo de tiros, a embarcação em que ele estava na companhia de outras pessoas foi abordada, de madrugada, por indivíduos com armas de fogo, facas e tochas de fogo logo na entrada do Rio.

Depois deste fato, foram iniciadas investigações e encontrados indícios dos crimes de tráfico de drogas e formação de milícia armada nessa região. Há cinco anos, em atuação conjunta, as forças de segurança já haviam destruído uma plantação de maconha de aproximadamente três hectares nas proximidades. Agora, investigações apontam para a possível existência de uma facção criminosa. 

Diante dos indícios criminosos, foi montada uma operação policial para intensificar o trabalho ostensivo-repressivo, levantamento de informações em campo e busca de eventuais flagrantes. 

No primeiro dia, os policiais realizaram o trabalho de forma velada, para identificar as possíveis ilegalidades. No fim da tarde, retornaram devidamente uniformizados e foram emboscados por membros do grupo criminoso.

Dois policiais militares foram assassinados e outros dois ficaram feridos. Diante da gravidade dos fatos, foram enviados reforços para a operação que já estava em curso, agora também com o objetivo de localizar os suspeitos pelo duplo homicídio e a tripla tentativa de homicídio. 

Novo confronto

As equipes policiais estão fazendo o trabalho de patrulhamento ostensivo e abordagens ao longo dos últimos dias. Durante as incursões, um homem atirou contra as equipes policiais, que se defenderam. O indivíduo identificado como Eligelson de Souza da Silva, 20, foi baleado e acabou morrendo. Com ele, foi apreendido um revólver calibre 38. Além dessa, não houve nenhuma outra ocorrência relacionada à operação.

Monitoramento de ilegalidades da operação 

Estão em Nova Olinda do Norte acompanhando a operação, o Corregedor-Geral do Sistema de Segurança, delegado George Gomes, o delegado chefe do Núcleo de Proteção ao Policial em Atividade, André Sena, além do delegado Cícero Tulio, que vai presidir eventuais inquéritos decorrentes da operação. A SSP também enviou investigadores, escrivães e peritos.

Segundo a Corregedoria, até o momento, não houve o recebimento de relatos de abusos imputados aos agentes de segurança no curso dessa operação. A orientação é que tais casos sejam formalizados na Corregedoria Geral do Sistema de Segurança, para que os casos sejam devidamente apurados e os policiais possam exercer seu direito a ampla defesa e ao contraditório.

Deixe um comentário