Você está visualizando atualmente Caso Flávio | Alejandro Valeiko pode ir a qualquer momento para presídio

Caso Flávio | Alejandro Valeiko pode ir a qualquer momento para presídio

Caso Flávio | Alejandro Valeiko pode ir a qualquer momento para presídio

O filha da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, Alejandro Valeiko indiciado pela morte do engenheiro Flávio Rodrigues, pode ser transferido à qualquer momento para um presídio. Já que a juíza da Central de Inquéritos do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Lina Marie Cabral, vem colhendo informações sobre o estado das celas dos presídios da capital, além de questionar ao titular do 19º DIP, Guilherme Torres, sobre as condições do DIP, onde atualmente Valeiko se encontra preso.

De acordo com informações da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Alejandro deverá ficar preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM 1), localizado no KM 8 da BR-174, em uma ala não faccionada (onde não há integrantes de facção criminosa), vai dormir em cama de concreto com um colchão de espuma, e fazer as necessidades fisiológicas em banheiro compartilhado, equipado com um sanitário turco.

Alejandro vai ser tratado como um preso comum, com todos os direitos e deveres. Ainda segundo informações da Secretaria, o preso terá assistência médica, odontológica, psicossocial e jurídica, além de receber três alimentações diárias – café da manhã, almoço e janta e ainda terá banho de sol.

Cela no 19º DIP

Atualmente, Alejandro está ocupando uma das três celas do 19º DIP. Dorme em cama de concreto e as instalações sanitárias são semelhantes ao da cadeia e a alimentação vem de fora, fornecida pela família.

Pedidos negados

Durante a audiência de custódia de Alejandro, a defesa fez quatro pedidos à Justiça em favor dele, mas apenas um foi deferido pela juíza Lina Marie Cabral, conforme informou um dos advogados do preso Yuri Dantas.

A defesa pediu a revogação de prisão, que lhe fosse concedida a prisão domiciliar, que ele fosse internado em um hospital para tratamento e que ele permanecesse custodiado no 19º DIP. De todos a magistrada concedeu apenas que ele permanecesse preso na delegacia ao invés de ser encaminhado para uma unidade prisional.

O advogado explicou que o pedido de internação e o da prisão domiciliar para Alejandro se faz necessários por conta do estado dele de saúde que vem apresentando um quadro que não é favorável. De acordo com Yuri, Alejandro vem apresentado problemas de pressão alta, batimento cardíaco elevado, variando de 140 a 160 quando ele está em repouso. “Solicitamos que ele fosse internado para verificarmos o que está causando esses problemas”, disse Dantas.

(*) com informações A Crítica

Deixe um comentário