Caso Lucas Guimarães | Defesa de empresário alega descaso por ter que dividir cela com outros 60 presos

Caso Lucas Guimarães | Defesa de empresário alega descaso por ter que dividir cela com outros 60 presos

Caso Lucas Guimarães | Defesa de empresário alega descaso por ter que dividir cela com outros 60 presos

Anúncios

Os empresários Joabson Agostinho Gomes e Jordana Azevedo Freire, donos do supermercado Vitória, já estão há 16 dias presos em celas comuns nos Centros de Detenção Provisórias do Amazonas, pois não possuem ensino superior.

Joabson Agostinho divide a cela com, pelo menos, 62 detentos. A prisão tem capacidade para apenas 12 pessoas. O casal deu entrada na cadeia no dia 22 de agosto. As celas medem 4x6m, sem ar-condicionado e isso causou indignação no Advogado de Defesa do casal, Almicar Pinheiro, que alega que seus clientes são inocentes.

“Não podemos nem estar comentando, não temos muitas informações, acreditamos na inocência dos nossos clientes, acreditamos que houve um mal entendido que será esclarecido no momento oportuno”, declarou Pinheiro na época da prisão.

O casal, que é suspeito de planejar a morte do sargento Lucas Guimarães, compartilham desde o dia 21 de setembro, o espaço na penitenciária com presos condenados por diversos tipos de crime.

Lucas foi assassinado com três tiros na cabeça no dia 1º de setembro, em uma cafeteria no bairro da Praça 14. O militar era casado com a filha do dono do Hospital Santa Júlia, e era amante de Jordana, esposa de Joabson.

Deixe um comentário