Você está visualizando atualmente Com chuvas abaixo da média, seca deve reduzir ainda mais os níveis dos rios do AM

Com chuvas abaixo da média, seca deve reduzir ainda mais os níveis dos rios do AM

Com chuvas abaixo da média, seca deve reduzir ainda mais os níveis dos rios do AM

Com chuvas abaixo da média e as altas temperaturas, a seca deste ano deve baixar ainda mais os rios do Amazonas em setembro, de acordo com o Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Atualmente, quatro municípios do estado estão em emergência.

Segundo Jussara Cury, pesquisadora em geociências do CPRM, para ter um panorama geral de como será a estiagem no estado, é preciso acompanhar como os rios se comportarão neste mês de setembro.

Com a previsão de chuvas abaixo da média para toda a bacia, a tendência inicial é que os rios continuem a descer.

“A estiagem ainda está em curso e para consolidar o período, faz-se necessário acompanhar o mês de setembro. O prognóstico climático para os próximos 15 dias seria chuvas abaixo da média em toda bacia, assim, há uma tendência de continuar as descidas dos níveis dos rios da região”, ressaltou Cury.

A pesquisadora apontou, ainda, que apesar dos níveis baixos, as cotas não se comparam com os anos das vazantes mais severas do Amazonas, registradas em 2005 e 2010.

No entanto, a cota mais baixa do Alto Rio Negro, rio que banha Manaus, chama a atenção. Nesta mesma época do ano, em 2022, o rio estava descendo de 9 a 11 centímetros por dia. No entanto, em 2023, a média de descida está entre 20 a 22 centímetros por dia.

“Essa vazante tem apresentado níveis baixos, mas não está como as de 2010 e 2005. No momento, as cotas ainda estão na faixa da normalidade no Solimões e um pouco abaixo no Alto Rio Negro”, detalhou a pesquisadora.

Seca de 2023

A seca dos rios no Amazonas já afeta 27 cidades do estado. O número de municípios em situação de alerta subiu para quatro, após São Paulo de Olivença se juntar aos municípios de Benjamin Constant, Envira e Itamarati. Outros 15 municípios estão em situação de alerta, e oito, em situação de atenção.

Confira abaixo os municípios afetados:

Municípios em Situação de Emergência: 4

  • Calha do Alto Solimões: Benjamin Constant e São Paulo de Olivença
  • Calha do Juruá: Envira e Itamarati

Municípios em Situação de Atenção: 8

  • Calha do Negro: São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos.
  • Calha do Madeira: Apuí
  • Calha do Médio Solimões: Uarini e Tefé
  • Calha do Purus: Lábrea e Canutama

Municípios em Situação de Alerta: 13

  • Calha do Purus: Boca do Acre e Pauini.
  • Calha do Madeira: Humaitá, Manicoré e Novo Aripuanã.
  • Calha do Juruá: Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Carauari e Juruá.
  • Calha do Alto Solimões: Atalaia do Norte, Tabatinga, Amaturá, Santo Antônio do Içá
  • e Tonantins

Fonte: G1 Amazonas

Deixe um comentário