Você está visualizando atualmente Com palestras de ministros do STF e STJ, TCE-AM dá início a seminário internacional sobre Direito ao Clima

Com palestras de ministros do STF e STJ, TCE-AM dá início a seminário internacional sobre Direito ao Clima

Com palestras de ministros do STF e STJ, TCE-AM dá início a seminário internacional sobre Direito ao Clima

Com a participação de renomados especialistas em direito ambiental e público, incluindo os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo da Fonseca, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), por meio da Escola de Contas Públicas (ECP), deu início, na manhã desta segunda-feira (21), ao Seminário Internacional “Direito ao Clima, Direitos da Natureza, e Assembleias Cidadãs pelo Clima”.

Realizado de forma presencial no auditório da Corte de Contas amazonense, o evento estimula debates sobre as questões legais que permeiam os desafios contemporâneos da sustentabilidade e da proteção dos direitos humanos.

O seminário também conta com transmissão ao vivo por meio das redes sociais, entre elas YouTube, Instagram e Facebook, inclusive com interpretação em Libras e tradução simultânea em espanhol.

Ao agradecer os presentes e dar início ao evento, o presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro, reforçou o compromisso da Corte de Contas amazonense em contribuir com a questão ambiental, que é um dos principais focos de debates no mundo contemporâneo.

“Temos mantido um diálogo constante com a sociedade e com a Academia ao longo dos anos para entender como podemos contribuir para a sustentabilidade dentro de nossas competências constitucionais. O Seminário visa capacitar nossos técnicos com conhecimento científico para melhorar o controle das contas públicas, em cooperação com órgãos de controle ambiental federal, estadual e municipal, a fim de promover a preservação ambiental”, pontuou.

Coordenador-geral da ECP e idealizador do evento, o conselheiro Mario de Mello destacou o compromisso da Escola de Contas com o conhecimento e a aprendizagem, afirmando que o seminário é de extrema importância para envolver o Amazonas em um diálogo construtivo e transformador acerca do Meio Ambiente e sustentabilidade.

“O foco do mundo, hoje, é o meio ambiente. O TCE não poderia ficar à margem de todo esse processo. Esse é um Seminário ímpar realizado na capital da Amazônia, a nossa ‘Manaus Morena’, e que só fortalece a atuação do Tribunal de Contas nesse sentido, inclusive seguindo o que a Constituição Brasileira determina, ou seja, o foco dos Tribunais de Contas na preservação do meio ambiente, em especial a Amazônia, que é um patrimônio do povo que nela vive e de todos os brasileiros”, disse.

Ciclo de debates

A primeira parte do evento contou com a realização de quatro mesas de debates, entre elas a do professor-doutor da Universidade de Valladolid, na Espanha, Enrique Jesus Martinez Perez, que tratou sobre o tema “La Litigación Climática Antes las Instancias Regionales y Internacionales de Derechos Humanos”, e contou com o conselheiro Érico Desterro como presidente da mesa de dabates.

Em seguida, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, palestrou sobre o tema “A Proteção Ambiental e o Direito Fundamental ao Desenvolvimento”, e que teve como presidente da mesa o professor-doutor Thiago Matsushita, diretor da Escola de Direito da Alfa Educação (Unialfa/Fadisp).

A terceira palestra, que teve como presidente da mesa o conselheiro-coordenador da ECP,  Mario de Mello, foi realizada pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Soares da Fonseca. Ele focou no tema “Desenvolvimento Sustentável, Equidade Integracional e uma Instituição Republicana para as Futuras Gerações”.

A quarta e última mesa de debates da primeira parte do seminário teve como presidente a doutora Érica Taís Ferrara Ishikawa, professora da Escola Paulista de Direito, e palestra do doutor Rafael Campos Soares da Fonseca, professor da Faculdade Autônoma de Direito, com o tema “Floresta Amazônica como Patrimônio Nacional”.

Homenagem

Durante o seminário, os ministros foram condecorados pelo TCE-AM e pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A Corte de Contas amazonense entregou ao ministro André Mendonça o Colar do Mérito de Contas, homenagem tradicionalmente concedida a membros públicos e da sociedade civil que ganharam notoriedade no serviço à sociedade amazonense.

“É um privilégio para qualquer cidadão ter o reconhecimento, e o reconhecimento do Amazonas, de um modo especial, de um órgão de controle do estado, para mim é um motivo de grande satisfação. Tenho uma atuação estreita com os Tribunais de Contas pelo menos há 15 anos, sei dos dilemas e desafios de um Tribunal que busca trazer integridade no seio da administração pública e contribuir com a boa governança e a boa gestão. Então, para mim, é um privilégio”, frisou o ministro André Mendonça.  

Aproveitando o momento da cerimônia, a Aleam entregou ao ministro Reynaldo Soares da Fonseca o título de Cidadão Amazonense. A proposta da homenagem havia sido aprovada pelo Legislativo Estadual em 2019, mas não foi entregue anteriormente devido à pandemia.

Programação à tarde

À tarde, o seminário terá a realização de mais mesas de debates, entre elas a da presidente da mesa, doutora Mariana Baeta Neves Matsushita, professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, com palestra do doutor Ottavio Quirico, professor associado da University of New England, Austrália, e da Australian National University. Ele focará no tema “Câmbio climátio entre derechos fundamentales individuales e coletivos: un derecho a un clima sustentavel?”.

Para encerrar o ciclo de debates, a palestrante Giorgia Pavani, professora-doutora da Universidade de Bolonha, Itália, focará no tema “Derecho al clima, Derechos de la Naturaleza, Asambleas ciudadanas para el clima”. Ela terá como presidente da mesa de debates o professor-doutor Lauro Ishikawa, coordenador-geral dos cursos da Escola de Direito da Alfa Educação (Unialfa/Fadisp).

Deixe um comentário