Você está visualizando atualmente Conselheiro dá prazo para municípios justificarem falta de acessibilidade em portais

Conselheiro dá prazo para municípios justificarem falta de acessibilidade em portais

Conselheiro dá prazo para municípios justificarem falta de acessibilidade em portais

O conselheiro do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Josué Neto, em decisões monocráticas, deu o prazo de cinco dias para que as prefeituras municipais de Boa Vista do Ramos, Barreirinha e Rio Preto da Eva se manifestem sobre a falta de acessibilidade de seus respectivos portais na internet.

As decisões foram publicadas no Diário Oficial Eletrônico desta quinta-feira (7), e podem ser acessadas em doe.tce.am.gov.br.

De acordo com as decisões, o Ministério Público de Contas (MPC) instaurou representação alegando que as gestões municipais de Boa Vista do Ramos, Barreirinha e Rio Preto da Eva não atenderam recomendações para implementação de ferramentas de acessibilidade, como Libras e leitor de tela, em seus portais institucionais na internet.

As medidas cobradas pelo MPC visam garantir o pleno acesso às informações por parte de pessoas com deficiências. Na representação instaurada pelo órgão, foi solicitada a concessão da medida cautelar para se iniciarem os procedimentos necessários à implementação das ferramentas de acessibilidade.

No entanto, o conselheiro-relator acautelou-se no entendimento de que as respectivas prefeituras deveriam ser ouvidas sobre o tema, e concedeu o prazo de cinco dias úteis para manifestações.

Deixe um comentário