Você está visualizando atualmente Coronavírus compromete fábricas da Zona Franca de Manaus

Coronavírus compromete fábricas da Zona Franca de Manaus

Coronavírus compromete fábricas da Zona Franca de Manaus

Devido ao surto de coronavírus que atinge a China, o deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos) sugeriu que seja criado um grupo de trabalho, envolvendo o setor público e privado, destinado a estudar os efeitos da epidemia sobre a produção industrial em Manaus.

O mercado chinês é um dos grandes fornecedores de componentes e insumos para a Zona Franca de Manaus (ZFM). Por isso, o parlamentar e todo setor industrial amazonense temem que a epidemia possa ocasionar o desabastecimento das fábricas do Polo Industrial de Manaus.

Em 2019, o estado do Amazonas importou US$ 10,163 bilhões, sendo o quinto maior importador. Somente da China foram US$ 3,791 bilhões, o que correspondeu a 37,3% do total. O setor eletroeletrônico se destaca por ser responsável por 50% do faturamento do PIM.

Especialistas acreditam que o fornecimento de matéria-prima pode ser comprometido não apenas para o Amazonas, mas para todo mercado nacional. A falta de insumos pode, inclusive, encarecer os produtos finais.

“Além de estudar a possibilidade real de que as empresas instaladas na ZFM podem ficar sem insumos suficientes para manterem suas produções, o grupo de trabalho criará propostas para prevenir e evitar que o problema possa prejudicar a economia do Amazonas”, afirmou o deputado.

Deixe um comentário