Você está visualizando atualmente Corujinhas voltam a funcionar em Manaus no dia 10

Corujinhas voltam a funcionar em Manaus no dia 10

Corujinhas voltam a funcionar em Manaus no dia 10

O Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), informou que a os novos radares eletrônicos de trânsito, corujinhas, devem funcionar  a partir do próximo dia 10, em algumas avenidas de Manaus. Os serviços são de competência da empresa Manaós Monitoramento, que venceu a licitação feita pela Prefeitura de Manaus, com o valor de R$23,7 milhões.

De acordo com o IMMU, os radares visam incentivar os motoristas a reduzirem a velocidade nesses trechos que apresentam número elevado de acidentes fatais. Os equipamentos funcionarão a princípio por 90 dias de forma educativa, sem aplicação de multa, conforme anunciou o prefeito David Almeida (Avante), no dia 10 de março.

Para o engenheiro civil, Manoel de Castro Paiva, especialista em Planejamento e Operação de Transporte Coletivo e Planejamento e Operação de Tráfego e Trânsito Local, avalia que a instalação dos radares é necessária para levar a população a não exceder a velocidade.

“Se houver um afrouxamento das políticas punitivas, os impactos começam a aparecer. Um afrouxamento nas punições foi justamente o que aconteceu nos últimos anos e ainda se tem a preocupação com motocicletas, o veículo vem ocupando a liderança das ocorrências fatais e das lesões de trânsito em algumas cidades brasileiras, como é o caso de São Paulo, Manaus e cidades da região Norte”, disse Manoel Paiva.

Ainda segundo ele, além da velocidade, existe alguns pontos importantes para se analisar no aumento de acidentes de trânsito em Manaus: a falta de medidas educativas, a falta de iluminação de vias, uso de bebidas alcoólicas e a fiscalização. Por isso Manoel Castro entende que inicialmente os radares podem ajudar a mapear e controlar pontos de acidentes fatais.

“Tais equipamentos devem ser implantados imediatamente para colher dados de volume de tráfego, utilização adequada das vias para transporte coletivo, pedestres, ciclistas e automóveis de transporte individual. Sinalização  completa das vias, indicando antecipadamente onde serão colocados os equipamentos eletrônicos e em locais de pontos intensos de acidentes“, afirma Paiva.

*Com dados portal ACritica

Deixe um comentário