Culto ecumênico e queima de fogos encerram celebrações dos 351 anos de Manaus

Culto ecumênico e queima de fogos encerram celebrações dos 351 anos de Manaus

Culto ecumênico e queima de fogos encerram celebrações dos 351 anos de Manaus

Um culto ecumênico celebrado no estacionamento da Prefeitura de Manaus, no bairro Compensa, zona Oeste, na noite deste sábado, (24), seguido de uma queima de fogos de artifícios, marcou o encerramento das comemorações pelos 351 anos da capital do Amazonas. A cerimônia teve como anfitrião o prefeito Arthur Virgílio Neto, acompanhado da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, e as bênçãos do arcebispo metropolitano de Manaus, dom Leonardo Steiner, e do pastor David Hatcher, da Nova Igreja Batista.

Anúncios

“O que fizemos pelo aniversário da cidade este ano é mais que um símbolo, foi uma demonstração do amor que sempre declaro a ela. Mil vezes esta pequena reunião, que nos faz refletir e aprender, que uma festa que só nos divertiria, mas não agregaria. Que esta cidade possa encontrar seus caminhos mais justos e honrados. Parabéns a nossa querida Manaus”, disse o prefeito Arthur Neto, sob aplausos dos quase cem convidados presentes.

O evento também integrou a agenda de inaugurações realizadas pelo prefeito Arthur Neto ao longo do dia, entre elas a entrega do Centro Integrado Municipal de Educação (Cime) Josefina Rosa de Mattos Pereira de Castro, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste, e as novas dependências da maternidade Moura Tapajóz, na Compensa.

Na ocasião, o prefeito fez uma rápida reflexão de seus oito anos à frente do Executivo municipal e do cenário causado pela pandemia do novo coronavírus, em meio aos cânticos e bênçãos. “Entendo que a pandemia veio para nos dar uma aula, nos fortalecer enquanto povo, que tem uma história milenar. Tenho pensado muito sobre isso e vejo essa reunião, com a presença de dom Steiner e do pastor David, como um convite à reflexão sobre o que temos passado. Não acredito que sejamos capazes de desperdiçar o que a vida nos ensina”, disse.

Arthur também destacou a transparência do Executivo municipal, no trato das ações de combate à Covid-19, o que foi salientado pelo pastor David Hatcher, durante a sua pregação. Segundo ele, a capital amazonense se saiu bem durante a pandemia. “Queremos agradecer a Deus nesta noite, pois ele com a sua mão, cuidou da nossa cidade, durante este período difícil para todos. É verdade, que cada morte é uma tristeza, mas tivemos poucas mortes em comparação a outros lugares do Brasil e do exterior. Manaus está se recuperando e prosperando novamente”, declarou Hatcher.

Para o arcebispo dom Leonardo Steiner, a comemoração da fundação de uma cidade é importante. “Sempre recordar o nascimento de uma cidade é muito importante porque é o lugar da nossa convivência. É necessário torná-la um ambiente onde todos estejam integrados e que possam conviver entre si”, destacou, seguido de uma oração por aqueles que morreram durante a pandemia da Covid-19 e pelos que precisam ser consolados por terem perdido entes queridos e não puderem se despedir adequadamente.

Ao fim da celebração o tradicional parabéns foi cantado por todos os presentes ao evento, além de uma queima de fogos, que durou 10 minutos, e que foi simultânea em alguns pontos da cidade, como no conjunto Viver Melhor (zona Norte), Ponta Negra (zona Oeste) e na avenida Itaúba (zona Leste), além do estacionamento da prefeitura.

Deixe um comentário