Defesa de Alejandro Valeiko consegue paralizar processo no STF

Defesa de Alejandro Valeiko consegue paralizar processo no STF

Defesa de Alejandro Valeiko consegue paralizar processo no STF

Anúncios

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a paralisação do processo que envolve Alejandro Molina Valeiko onde responde pelo assassinato do sargento Flávio Rodrigues. O STF acatou o argumento da defesa dele, que considerou ilegal o procedimento do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) no caso, desrespeitando ordens judiciais para que juntasse aos autos provas colhidas em 2019.

Segundo nota da defesa, o motivo para a suspensão foi a “inadmissível e ilegal conduta do Ministério Público do Amazonas” que teria desrespeitado sucessivas ordens judiciais de juntar aos autos provas que poderiam inocentar Alejando Valeiko. “Esse ilegal comportamento do Ministério Público do Amazonas deve causar a anulação de todo o processo, e só a ele deve ser debitada a responsabilidade por isso”, prevê o advogado.

Veja nota divulgada pela defesa

Nota à Imprensa

A defesa de Alejandro Molina Valeiko vem a público esclarecer que a paralização do processo a que responde, determinada pelo Supremo Tribunal Federal, foi causada em virtude da inadmissível e ilegal conduta do Ministério Público do Amazonas, o qual desrespeitou sucessivas ordens judiciais (15.06.20; 13.11.20; 17.12.20 e 24.03.21) determinando juntasse aos autos provas que colheu em seu gabinete no ano de 2019.

O desrespeito às ordens judiciais não tem qualquer justificativa plausível, a não ser o propósito de esconder do juiz, do júri, da defesa e da própria sociedade Manauara eventuais provas que possam comprovar a inocência do Sr. Alejandro, bem como obrigar a defesa a inquirir testemunhas sem conhecer a íntegra dos elementos de informação que existem sobre os fatos. Esse ilegal comportamento do Ministério Público do Amazonas deve causar a anulação de todo o processo, e só a ele deve ser debitada a responsabilidade por isso.

Por fim, não é só a família do Sr. Flávio que, sofrida pela irreparável perda, aguarda o desfecho do processo. Alejandro e sua família também esperam ansiosamente o fim desse injusto e ilegal processo, com a devida punição dos verdadeiros — e tão somente desses — responsáveis por tal atrocidade.

Alberto Zacharias Toron

OAB/SP nº 65.371

Deixe um comentário