Delegado Péricles afirma ‘Narrativa de que está tudo bem é desrespeito à população’

Delegado Péricles afirma ‘Narrativa de que está tudo bem é desrespeito à população’

Delegado Péricles afirma ‘Narrativa de que está tudo bem é desrespeito à população’

O deputado estadual Delegado Péricles manifestou, na manhã desta quinta-feira (17), indignação com a declaração do governador do estado a um veículo de comunicação local, de que todos os casos denunciados – entre eles o dos respiradores superfaturados – são apenas uma narrativa maldosa e pessoal contra ele. De acordo com Péricles, após tantas mortes vivenciadas pela população do Amazonas durante o pico da pandemia, dizer que não houve corrupção e que está tudo bem é um desrespeito à população, às famílias que perderam entes queridos e, ainda, à Polícia e Ministério Público Federal, além do Parlamento.

Anúncios

“Eu não costumo fazer críticas pessoais ao governador, sempre falei da gestão, dos seus atos de corrupção, que pensávamos que acabariam após tantos anos, mas apenas aumentaram. No entanto, hoje ele desrespeitou a todos, principalmente a quem perdeu amigos, familiares por falta de respiradores adequados. A CPI da Saúde deixou claro que houve sim muita corrupção – a PF e o MPF têm dado continuidade às investigações – e ele vem dizer que tudo é uma narrativa maldosa? E o uso do dinheiro público? E de outra empresa para intermediar o esquema fraudulento deles? E a vinculação do marido da ex-secretária de comunicação? Tudo isso ele já esqueceu?”, protestou o parlamentar.

Péricles reforçou, ainda, as denúncias apuradas pela CPI da Saúde e confirmadas em operações policiais, de que houve pagamento superfaturado por respiradores que não eram adequados para UTI, ou seja, para o atendimento de pacientes em estado grave de Covid-19. “E o governador diz que pagaria até um R$1milhão por um respirador. Ele pagou valor superfaturado por um equipamento que nem servia para o caos que vivíamos. Seria muito mais digno ele assumir que houve erros, que tem buscado consertá-los, do que mentir dessa forma. Houve sim desvio de dinheiro público no momento que muitos morriam por falta de atendimento e respiradores adequados. Não podemos admitir que um governador desrespeite assim a população depois de tão descarado ano de corrupção”, concluiu.

A CPI da Saúde revelou que a empresa Sonoar adquiriu 28 respiradores de leito e os revendeu para a FJAP, empresa que de fato concluiu fornecimento ao governo do estado. Do valor de aquisição inicial, a Sonoar obteve lucro de R$1.414.270,00 em negociação com a FJAP, já que os adquiriu por R$ 1.091.800,00 e os revendeu por R$2.480.000,00. O beneficiamento ilícito pelas empresas ainda seguiu durante contratação com a Susam, que adquiriu os mesmos respiradores por R$ 2.976.000,00, um lucro de R$496 mil em prazo de duas horas e 30 minutos.

Deixe um comentário