Deputado critica vícios na gestão estadual que resultam em escândalos
Foto: Divulgação

Deputado critica vícios na gestão estadual que resultam em escândalos

O escândalo dos gastos milionários do Governo do Estado com saúde, que privilegiou um grupo seleto de amigos do poder, foi criticado nessa terça-feira (10) pelo deputado Luiz Castro (Rede), ao apontar o desvirtuamento da gestão pública, que chega ao cúmulo de bancar tratamento para pessoas favorecidas financeiramente, enquanto a população pobre do Amazonas padece dormindo nas filas, para conseguir atendimento médico.

O deputado referia-se à reportagem do “Fantástico”, da rede Globo, que exibiu no domingo (8), uma relação de autoridades que tiveram seus tratamentos pagos pelo Governo do Amazonas, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.  De acordo com a reportagem, o caso teria ocorrido nos governo de Omar Aziz e de José Melo.

“É um descalabro. Um total desrespeito à população humilde da capital e do interior, que depende dos hospitais da rede pública, muitos funcionando precariamente, sem medicamentos, sem insumos químico-cirúrgicos, com equipamentos sem manutenção e com atraso no pagamento dos profissionais de saúde”, criticou o deputado.

Nas visitas que realiza aos hospitais de Manaus, Luiz Castro disse que constatou o drama vivido pelos pacientes internados à espera de tratamento vascular, que estão perdendo membros e  ficando mutilados, devido à demora na realização de exames.

Ele lembrou ainda que, enquanto a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) planejava fechar unidades de Saúde em Manaus, em 2016, os agentes públicos envolvidos na Operação Maus Caminhos, se refestelavam com os recursos do Fundo Estadual de Saúde, bancando mansões, jatinhos e carros importados. A Polícia Federal apontou desvios de mais de R$ 120 milhões.

Essa prática nefasta para o Amazonas, segundo Luiz Castro, vem se repetindo em sucessivos Governos nos últimos 30 anos. “Esse grupo que se reveza no poder, cultivou vícios gravíssimos. Isso tem que mudar”, defendeu Luiz Castro.

Deixe um comentário