Deputado pede união para reverter situação da Sony no AM

Deputado pede união para reverter situação da Sony no AM

Deputado pede união para reverter situação da Sony no AM

Em comunicado enviado ao varejo nacional ontem (14), a Sony confirmou que está encerrando suas atividades no Brasil e vai abandonar o segmento de TVs, áudio e câmeras no nosso país. Os consoles da marca PlayStation continuarão sendo vendidos por aqui, mas apenas através de um distribuidor.

Anúncios

A Sony também confirmou que vai fechar sua fábrica de eletroeletrônicos em Manaus ao fim do mês de março do ano que vem. Nos meses seguintes, todas as vendas de produtos Sony dos segmentos afetados devem também ser interrompidas no Brasil, mas a marca ainda não deu uma data concreta.

A saída da fabrica de Manaus, pegou todos de surpresa. O deputado estadual, Adjuto Afonso (PDT) em seu pronunciamento nesta terça-feira (15) lamentou a notícia do encerramento das atividades da Sony na capital amazonense.

“Hoje, a Sony tem mais de 200 empregos diretos, mais de 48 anos no Brasil, e anuncia que vai fechar a fábrica em março de 2021. Isso é muito preocupante. Temos que rever, conversar com a Federação das Indústrias, com o Wilson Périco, do Centro das Indústrias, talvez a Sony possa ainda rever essa decisão. A Sony já está aqui há muito tempo, no Pólo Industrial de Manaus, quem não conhece e quem não tem um aparelho fabricado pela Sony no Estado do Amazonas? Ela está aqui quase desde o início da Zona Franca”, ressalta o deputado.

O parlamentar também apelou ao governo do estado, à bancada federal, aos colegas deputados estaduais, que possam se unir em prol da empresa e buscar soluções.

“Há possibilidade ainda, tendo em vista que temos quase sete meses pela frente, para tentar que a Sony não feche as portas. A preocupação também é de que outras empresas fechem e comecem a esvaziar o nosso Distrito Industrial, que hoje, certamente, é a nossa maior fonte de geração de emprego e renda”, disse ele, ao propor  aos colegas deputados uma reunião com a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), governo do estado e demais órgãos ligados à indústria para discutir soluções para reverter a situação.

O senador pelo Amazonas, Plínio Valério (PSDB), classificou a notícia como triste para todos do Amazonas. “Mais desemprego num momento tão difícil. Estamos conversando na bancada, mas não vemos muito o que fazer já que foi uma decisão de política interna da empresa. Uma pena!”, declarou Plínio em sua rede social.

Deixe um comentário