Dermilson Chagas pede corte de orçamento da Cultura e é criticado por artistas do Amazonas

Dermilson Chagas pede corte de orçamento da Cultura e é criticado por artistas do Amazonas

Dermilson Chagas pede corte de orçamento da Cultura e é criticado por artistas do Amazonas

O discurso aflorado do deputado estadual Dermilson Chagas (Podemos) durante sessão plenária desta quinta-feira (4) na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) ao sugerir ao governo do Amazonas que se tirasse do orçamento das secretarias de Esporte e Cultura para socorrer os necessitados e pacientes de Covid-19 no Estado, não caiu nada bem e a classe artística do Amazonas, via movimento Mobiliza Cultura Amazonas e da Federação de Teatro do Amazonas (Fetam) repudiaram a fala, por meio de manifesto e carta aberta, e reivindicaram respeito, pois tem artistas morrendo devido ao vírus e artistas, que precisam do recurso para sobreviver.

Anúncios

Após levantar e recomendar ao Estado este corte no orçamento, o deputado que é opositor a gestão de Wilson Lima, não pensou na classe de trabalhadores que ambas as pastas têm e que segundo o manifesto do movimento Mobiliza Cultura Amazonas, o parlamentar erra o alvo ao atacar o uso de recursos de secretarias, como esporte e cultas, dando a entender que estes investimentos fossem desnecessários para estas áreas.

“Nós do Mobiliza Cultura Amazonas, grupo que reúne uma diversidade de trabalhadores da cultura, afirmamos que é exatamente o contrário. Os setores mais afetados por esta pandemia são ligados ao esporte e à cultura, pois com as restrições a essas atividades, foram logo suspensas e ainda não retornaram em sua plenitude. Estamos em casa, sem trabalho, sem renda”, diz o trecho do manifesto.

Já a Federação de Teatro do Amazonas (Fetam) também publicou uma carta aberta repudiando o discurso do parlamentar que insinuou que os recursos para estas duas áreas seriam apenas para “amigos do governador Wilson”.

“Não PODEMOS aceitar tal afirmativa, no mínimo, impopular, Sr. Creonte Dermilson. Ela não condiz com a função de secretarias de manter as ações culturais e suas transversalidades no Amazonas. Tal afirmativa expõe a sua total falta de compreensão da importância da cultura, do turismo e do esporte para a economia do Amazonas”, ressalta a carta.

A Fetam ainda salienta que estudiosos afirmam que, após a imunização, a mola propulsora da economia mundial vão ser a cultura e o turismo.

“Fortaleçam os setores da cultura e do turismo em vez de retirar o ínfimo recurso destinado a eles. A culpa da tragédia não é do povo. O berço da peça trágica é também da democracia e da civilização ocidental. Democracia é o poder do povo. Não quer dizer o poder do povo escolhido por Creonte, sr. Dermilson”, diz trecho da carta.

Ao fim, a federação, sugere ao parlamentar que ao adentrar nos debates sobre a economia da cultura, convide os artistas e escute-os.

“Eles estão sensíveis atualmente, estão na luta e na gestão da crise junto às suas famílias, seus amigos e à sociedade Manauara. Caso não haja diálogo, e se você insistir em usar a Pandemia como palco de protagonismo como tem feito nos últimos tempos, procure um lugar onde isto faz sentido. E também não soterre os resquícios do que ainda temos de investimentos à cultura”, finaliza a carta aberta que é assinada pelo presidente da Fetam, Francis Madson.

Clique para acessar o CARTA-ABERTA-DEP.-DO-PODEMOS-.pdf

 

 

Deixe um comentário