Durante filiação ao Podemos, Moro defende: ‘Precisamos cuidar mais da Amazônia’

Durante filiação ao Podemos, Moro defende: ‘Precisamos cuidar mais da Amazônia’

Durante filiação ao Podemos, Moro defende: ‘Precisamos cuidar mais da Amazônia’

Anúncios

O ex-juiz da Lava-Jato, Sergio Moro, filiou-se nesta quarta-feira, (10), no partido Podemos. Com um discurso presidenciável, Moro falou sobre seus projetos políticos, e de forma vigorosa defendeu a proteção da Amazônia, em um momento em que mundo está com os olhos voltados para ela, e com discussões para sua preservação e proteção na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP26).

“Precisamos cuidar do futuro e o que vamos deixar para as novas gerações. O Brasil é um país que historicamente respeitou e protegeu o meio ambiente. Nós temos a maior floresta do mundo, a Amazônia. Alguns veem a floresta como incômodo e hoje a nossa imagem no exterior é péssima”, enfatizou.

O ex-juiz da Lava-Jato ressaltou que a Amazônia é um patrimônio valioso e que é necessário mudar a percepção do mundo ao seu respeito.

“Precisamos dar oportunidades de desenvolvimento para quem vive na região da Amazônia, mas precisamos também proibir o desmatamento e as queimadas ilegais”, completou.

Para moro, é preciso “promover as ações e usar a palavras certas, considerando a população local”. O ex-juiz ressaltou que o futuro do mundo depende da preservação do meio ambiente para prevenir a mudança climática.

“O Brasil pode ser não só o celeiro do mundo, com nossa pujante agricultura, com pequenos e grande proprietários, mas também a liderança e exemplo para o mundo na preservação da floresta, no fomento da exploração de energias limpas, e na criação de uma economia verde, sustentável e de baixo carbono”, disse.

“Isso não é assunto só para Glasgow (Escócia, sede da COP26), mas para nós aqui hoje, todo o dia. Isso nos trará investimentos e nos fará orgulhosos de nosso país. Nós somos detentores dessa enorme riqueza verde e infelizmente fizemos tudo errado nos últimos anos. Isso pode e deve ser consertado. O Brasil deve ser líder e orgulho do mundo na economia verde e sustentável”, concluiu.

Deixe um comentário