Você está visualizando atualmente Eduardo discute ampliação da malha cicloviária no Brasil

Eduardo discute ampliação da malha cicloviária no Brasil

A ampliação da malha cicloviária em todo o país foi o principal assunto do encontro entre o senador Eduardo Braga (MDB-AM) e o executivo Cyro Gazolla, presidente da Caloi e vice-presidente da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).

Os dois estiveram reunidos hoje (16/10), em Brasília, e conversaram sobre a possibilidade do senador, enquanto relator do orçamento do Ministério das Cidades para o ano de 2019, conseguir recursos junto à pasta para a construção de mais ciclovias no país. “Acreditamos na necessidade de ampliação das ciclovias para permitir maior mobilidade urbana, além de melhorar a saúde da população”, disse Cyro Gazolla.

O senador Eduardo Braga é um grande entusiasta da causa ciclística do país. Como presidente da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado, ele priorizou a votação do Programa Bicicleta Brasil (PBB) em sessão realizada em agosto deste ano. O projeto, que passou pelo plenário do Senado e foi sancionado no começo de outubro pela Presidência da República, virou a Lei 13.724/18 e incentiva o uso da bicicleta como forma de melhorar as condições de mobilidade urbana nas grandes cidades.

Estão entre os objetivos da legislação: apoiar Estados e Municípios na construção da infraestrutura cicloviária, a promoção da integração da bicicleta ao transporte coletivo, a divulgação dos benefícios da bicicleta como meio de transporte, implantação das políticas de educação para o trânsito que promovam a boa convivência da bicicleta com os demais veículos, além de estímulo à construção de rotas intermunicipais mais seguras para o deslocamento cicloviário.

As ações serão viabilizadas por 15% do montante recolhido por meio de multas de trânsito, que hoje é da ordem de R$ 9 bilhões anuais. Ou seja, isso significa investimentos de mais de R$ 1 bilhão anuais na infraestrutura cicloviária.

Deixe um comentário