Você está visualizando atualmente Estudo da Fiocruz explica alastramento do coronavírus no interior do Amazonas

Estudo da Fiocruz explica alastramento do coronavírus no interior do Amazonas

Estudo da Fiocruz explica alastramento do coronavírus no interior do Amazonas

No dia 20 de maio, a Fundação Oswaldo Cruz(Fiocruz) publicou nota técnica explicando a interiorização do coronavírus no Brasil. Sobretudo como destaque negativo aparece o Amazonas.

Atualmente o interior do estado responde por 15.178 (52,7%) e Manaus registrou 13.624 (47,3%). De acordo com o boletim atualizado ontem, dia 23, o total é de 28.802 infectados. Há um mês, mais de 80% dos casos eram na capital. Dos 61 municípios do interior, apenas 2 ainda não tem pacientes do vírus. São eles, Envira e Ipixuna.

Conforme publicação, alguns fatores foram apontados para o alastramento da pandemia para municípios do interior. Foram considerados, principalmente, acessos aos serviços de saúde.

Por exemplo, o documento indica que 7 milhões de pessoas no Brasil estão a mais de 4 horas de um município polo de atendimento de alta complexidade. Este, portanto, onde se encontram UTIs. Além disso, existem equipamentos e pessoal especializado para doenças respiratórias graves e agudas.

No Amazonas existem 1.314.125 habitantes, residentes em áreas com até 4 horas de deslocamento para chegar a um município polo. Nesse sentido, representam 20%, segundo a Fiocruz. De acordo com o IBGE(Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) os dados estimados em 2019 populacionais aponta, 4. 144.597 de pessoas no estado.

Fonte: BNC 

Deixe um comentário