Filme ‘Dabacuri do Teatro Amazonense e sua Dionisíaca Linguagem da Floresta’, dirigido por Cleinaldo Marinho será lançado em janeiro

Filme ‘Dabacuri do Teatro Amazonense e sua Dionisíaca Linguagem da Floresta’, dirigido por Cleinaldo Marinho será lançado em janeiro

Filme ‘Dabacuri do Teatro Amazonense e sua Dionisíaca Linguagem da Floresta’, dirigido por Cleinaldo Marinho será lançado em janeiro

O diretor Cleinaldo Marinho aposta em um novo filme documental, que será lançado ainda na primeira quinzena de janeiro. ‘Dabacuri do Teatro Amazonense e sua Dionisíaca Linguagem da Floresta’, é uma homenagem ao ator, diretor, professor e produtor cultural Luiz Vitalli, figura importante para o teatro e cinema do Amazonas, que faleceu em 2019.

Com depoimentos emocionantes e histórias divertidas de atores e atrizes integrantes do núcleo Geração Floresta, da Companhia Pombal Arte Espaço Alternativo de Luiz Vitali, o filme mostra ainda imagens do evento ‘Ecos de Luiz Vitalli’, que serviu como ponta pé inicial para a produção do documental.

‘’Fazer parte de um projeto que vem homenagear o Luiz Vitalli, é sem dúvida nenhuma, prazeroso, satisfatório e que me deixa muito feliz. Feliz eu estaria se pudesse abraçá-lo e dizer tudo isso, mas a memória e o legado ficam. É importantíssimo esse momento de dizermos o quanto somos gratos a ele e o quanto ele foi especial em nossas vidas, principalmente na vida artística.’’, disse Lilian Machado, atriz integrante do grupo Geração Floresta.

Os depoimentos em clima de recordação de Andersom Souza, Lilian Machado, Leonel worton, Nika Jaqueline, Keyla Gomes e Carlinhos Maracá, artistas que foram alunos de Luiz Vitalli, dão vida as lembranças deixada por ele.

“O processo de criação e filmagem desse projeto cinematográfico, ele se dá pela emoção e pela satisfação em poder deixar registrado a grande contribuição que o Luiz Vitalli deixou diante das políticas públicas de cultura, do nosso estado. Na formação de várias gerações de artistas e na sua estética singular, criada dentro do quintal fértil de arte do Pombal Espaço Alternativo.”, comentou Cleinaldo Marinho, diretor de cinema e ex-aluno de Vitalli.

 

Deixe um comentário