Força-tarefa da prefeitura atende famílias vítimas de incêndio no São Lázaro

Força-tarefa da prefeitura atende famílias vítimas de incêndio no São Lázaro

Força-tarefa da prefeitura atende famílias vítimas de incêndio no São Lázaro

Tão logo foi acionada pelo Corpo de Bombeiros para atuar no incêndio ocorrido por volta das 13h deste domingo, (23), na rua São Lucas, do bairro São Lázaro, zona Sul da capital, a Prefeitura de Manaus montou uma força-tarefa entre os órgãos de apoio e proteção social para prestar auxílio às vítimas. Ainda não se sabe ao certo o número de residências atingidas, mas o levantamento inicial já contabiliza 12 casas atingidas, em sua maioria com perda total.

Anúncios

“Estamos concentrando o atendimento na igreja Bom Pastor, na rua Magalhães Barata, trazendo as famílias atingidas, algumas que perderam tudo e outras com danos parciais. Vamos fazer o levantamento socioeconômico de todas as pessoas atingidas e, conforme a necessidade, o encaminhamento para o auxílio-aluguel”, explicou a titular da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Conceição Sampaio, que chegou ao local pouco tempo depois de ser comunicada do sinistro.

“O prefeito Arthur Virgílio Neto e a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, que também preside o Fundo Manaus Solidária, nos deram essa incumbência de ter a pronta-resposta da prefeitura em casos de desastres e grandes calamidades. Esse é o nosso papel principal, de atuar em prol das famílias em situações de crise e vulnerabilidade”, ressaltou Sampaio.

Neste momento, a Semasc atua em parceria coma Defesa Civil no levantamento das famílias atingidas pelo incêndio. “Além do cadastramento das famílias, fizemos uma primeira vistoria na área atingida pelo fogo para verificar as casas queimadas, entre casas de madeira, mistas e de alvenaria. A avaliação foi para verificar o risco de desabamentos e isolar os locais que ofereçam perigo aos moradores do local”, destacou o secretário executivo de Proteção e Defesa Civil, Cláudio Belém.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) também atuam no local, com apoio de duas motolâncias e uma ambulância. “Os hipertensos, as gestantes, crianças, diabéticos, todos estão sendo monitorados pelo SAMU. Não tivemos nenhum caso de óbito ou lesão grave causada por queimadura. O atendimento se concentra nas pessoas que inalaram grande quantidade de fumaça”, finalizou a subsecretária municipal de Saúde, Adriana Elias.

Deixe um comentário