Gás natural: segmento veicular segue batendo recorde de vendas no Amazonas, informa Cigás

Gás natural: segmento veicular segue batendo recorde de vendas no Amazonas, informa Cigás

Gás natural: segmento veicular segue batendo recorde de vendas no Amazonas, informa Cigás

A demanda por gás natural veicular (GNV) segue em ritmo de crescimento. Dados da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) indicam novo recorde mensal na venda do combustível, em agosto. Naquele mês, o volume médio comercializado atingiu 18.624 m³/dia (metro cúbico/dia). Esse é o quinto mês consecutivo de recorde registrado pelo segmento.

Anúncios

As vendas de GNV no Amazonas, no mês de agosto, cresceram 7% em relação ao mês anterior (julho), recorde anterior deste segmento. No acumulado do ano (de janeiro a agosto), a média de consumo de GNV foi de 14.137 m³/dia, aumento de 39% frente ao mesmo período de 2020.

O menor preço nos postos, aliado ao melhor rendimento por unidade de combustível (litro x m³), é apontado como o maior atrativo do GNV, principalmente neste período, marcado por sucessivos reajustes de preço de outros combustíveis. Tal desempenho é comprovado por dados mais recentes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os quais indicam que o GNV está sendo vendido a um valor até 40% menor do que o da gasolina em Manaus.

Em relação ao etanol, a diferença é ainda maior: o GNV custa até 47% mais barato nos postos de combustíveis da capital amazonense, representando ainda mais economia para os seus usuários.

A autonomia proporcionada pelo GNV aos veículos é uma vantagem adicional. Com um litro de gasolina e um de etanol, o carro pode se deslocar por 10 e 7 quilômetros, respectivamente, enquanto que, com um metro cúbico de gás natural veicular, é possível rodar até 11 quilômetros.

“Devido aos sucessivos reajustes de outros combustíveis, o gás natural veicular está cada vez mais competitivo em virtude da economia que proporciona aos seus usuários, o que está influenciando, significativamente, o aumento da demanda por GNV não somente no Amazonas, como em outros estados brasileiros”, afirmou o diretor-presidente da Companhia, René Levy Aguiar.

Tarifa competitiva – Outro aspecto a ser destacado é que a tarifa de venda da Cigás para o segmento veicular ocupa a quarta posição no ranking nacional de competitividade quando comparada a outras concessionárias do Brasil.

A informação consta na última edição do Boletim Mensal de Acompanhamento de Indústria de Gás Natural divulgado pelo Ministério de Minas e Energia (MME). O comparativo considera um universo de 19 concessionárias de gás natural de todas as regiões do país.

Novos postos – Além da preocupação com a manutenção de uma tarifa justa para os usuários amazonenses, a Companhia começará a distribuição de gás natural para dois novos postos de combustíveis até o final deste semestre. Com isso, será ampliado o total de pontos de abastecimento, contribuindo para agilizar o abastecimento de veículos dos motoristas que já utilizam o GNV diante da crescente procura. Os postos funcionarão no Distrito Industrial e na Ponta Negra.

Campanha ‘Faça a Conta. Use GNV!’ – O Governo do Estado, por meio da Cigás, lançou recentemente nova edição da campanha “Faça a Conta. Use GNV!”. A campanha oferece incentivo no valor de R$ 4 mil a taxistas, motoristas de aplicativo e frotistas que tenham convertido e feito a regularização do veículo, a partir do início da campanha (16 de setembro de 2021).

A Companhia analisará a documentação e concederá o incentivo aos 250 primeiros que cumprirem todos os critérios. As inscrições podem ser feitas no endereço eletrônico www.usegnv.cigs-am.com.br.

“Temos o compromisso com a universalização do serviço de gás canalizado. A Cigás entende que é papel de todos os atores da cadeia fomentar esse mercado, e a ideia de incentivar a conversão de veículos é contribuir com esses segmentos que foram fortemente impactados pela pandemia e também estimular o mercado para atrair novos investimentos”, declarou o diretor técnico comercial da Companhia, Clovis Correia Junior.

Desempenho de outros segmentos – Considerando o acumulado de todos os segmentos, a venda de gás natural (GN) para todos os segmentos atendidos pela Companhia também registrou desempenho histórico em agosto. Foram comercializados no mês, em média, 5,55 milhões de m³/dia. O segmento termelétrico apresentou média de volume comercializado de 5,29 milhões m³/dia no referido mês, enquanto os segmentos industrial, comercial, residencial, veicular e liquefação/autogeração registraram o consumo total de 260 mil m³/dia.

Atualmente, a Cigás contabiliza mais de 7,3 mil unidades consumidoras em sua carteira de clientes e, até 2025, há projeção de superar a marca de 21 mil. Além da economia, a versatilidade na aplicação do gás natural é outra vantagem. O insumo pode ser utilizado na geração de energia elétrica e de vapor, aquecimento de fornos e secadores, como matéria-prima, na climatização de ambientes, cocção de alimentos, no abastecimento de frota de veículos, em empilhadeiras, dentre outros.

Outro benefício proporcionado pelo consumo do gás natural é o ambiental. A adesão ao GN, em Manaus, representou redução de 73% na poluição provocada pela queima de combustíveis líquidos e de 55% na emissão de gases de efeito estufa (metano e dióxido de carbono). Esses dados foram comprovados por meio de pesquisa produzida pela Green Ocean Amazon.

Deixe um comentário