Você está visualizando atualmente Governo do Amazonas lança plano de contingência para o setor de saúde diante da iminente estiagem severa

Governo do Amazonas lança plano de contingência para o setor de saúde diante da iminente estiagem severa

Governo do Amazonas lança plano de contingência para o setor de saúde diante da iminente estiagem severa

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), começa a colocar em prática um plano de contingência para mitigar os efeitos da estiagem severa que deve atingir os municípios neste segundo semestre. O planejamento inclui reforço no estoque de medicamentos e insumos dos municípios, fortalecimento da Telessaúde para consultas on-line, e remoção de pacientes, em casos emergenciais.

O envio de medicamentos e insumos para reforçar os estoques dos municípios do interior já começou a ser feito pelo Governo do Amazonas. De acordo com a secretária estadual de Saúde, Nayara Maksoud, nesse primeiro momento, a prioridade é abastecer os 34 municípios das calhas do Madeira, Juruá, Purus e Alto Solimões, onde o problema da estiagem costuma ser mais severo.

Nesta sexta-feira (28), duas embarcações estão saindo de Manaus para abastecer a rede hospitalar dos seis municípios da Calha do Madeira: Apuí, Borba, Manicoré, Humaitá, Novo Aripuanã e Nova Olinda do Norte. Na segunda-feira (01) sai uma balsa para a Calha do Juruá, para atender sete municípios: Juruá, Carauari, Itamarati, Eirunepé, Envira, Ipixuna e Guajará.

Outras embarcações estão previstas para sair da capital amazonense nos dias 4 e 5 de julho, com destino às calhas do Purus e Alto Solimões. A ação está sendo coordenada pela Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) da SES-AM e conta com o apoio das Secretarias Municipais de Saúde.

Nayara Maksoud explica que as ações fazem parte do plano desenhado pelo Governo do Amazonas para o período de estiagem, abrangendo os vários setores que são impactados durante o período. “A maioria dos municípios do interior utiliza os rios para locomoção de pessoas, materiais e insumos indispensáveis à manutenção das atividades rotineiras, econômicas e de saúde também”, afirmou.

O regime de cheias e vazantes afeta diretamente e de forma significativa o cotidiano de quem vive no interior, em especial. Em 2023, o Estado registrou a maior estiagem em 120 anos e a perspectiva é de que esse ano a situação possa se agravar também. “O Governo do Amazonas está se preparando para que possa dar apoio a todos os municípios afetados e em todas as áreas. Os órgãos estaduais estão todos de sobreaviso e em campo”, ressalta a secretária Nayara Maksoud.

Entre as ações previstas no plano de contingência da SES-AM, segundo ela, está o envio, para os municípios, de hipoclorito para o tratamento da água, além de reforço no abastecimento de vacinas e soro antiofídico. “Estamos com um aplicativo em tempo real como ferramenta para monitoramento do plano de contingência de enfrentamento da estiagem”, adiantou.

O Complexo Regulador, informa a secretária Nayara Maksoud, também está com equipes de prontidão para a remoção de pacientes para Manaus, quando necessário. A SES-AM também está fortalecendo o serviço de Telessaúde, para a realização de consultas remotas aos pacientes do interior.

Deixe um comentário