Você está visualizando atualmente Governo do Amazonas realiza primeiro transplante de rins de doador falecido na rede pública de saúde do Amazonas 

Governo do Amazonas realiza primeiro transplante de rins de doador falecido na rede pública de saúde do Amazonas 

Governo do Amazonas realiza primeiro transplante de rins de doador falecido na rede pública de saúde do Amazonas 

O Governo do Amazonas realizou o primeiro transplante renal de doador falecido, efetuado inteiramente na rede pública estadual de saúde. O procedimento foi realizado com sucesso no sábado (29), no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, e é considerado um marco para a saúde do estado.

 “É uma conquista que representa a ampliação da oferta de transplantes e das oportunidades para quem precisa”, afirma a secretária de Estado de Saúde, Nayara Maksoud. Os receptores foram dois pacientes que aguardavam na fila nacional de doação – uma mulher e um indígena.

O indígena, de 39 anos, e a mulher, de 42 anos, receberam os órgãos do doador, um homem de 57 anos, que foi a óbito na sexta-feira (28/06), no Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, após sofrer um Acidente Vascular Celebral Isquêmico (AVCI).

A secretária Nayara Maksoud destaca que o procedimento é mais um avanço do Programa Saúde Amazonas e reforça o compromisso do governador Wilson Lima em fortalecer, cada vez mais, o setor. “Esse é o primeiro transplante renal de doador falecido realizado na rede estadual de saúde. Um passo importante, uma grande conquista”, ressaltou.

O procedimento já havia sido oferecido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) anos atrás, mas efetuado em unidades particulares. A rede pública realizava transplante de rim apenas de doador intervivo, no Delphina Aziz, que já fez, desde julho de 2023, 80 procedimentos do tipo. O hospital é referência em transplantes renais na região Norte. 

Procedimento

Nayara Maksoud observa que, para o sucesso do procedimento, houve uma preparação especial envolvendo as equipes multidisciplinares que atuam no Delphina Aziz e no HPS Dr. João Lúcio, com a participação da Organização de Procura de Órgão (OPO) da unidade.

“O preparo para o procedimento envolveu vários profissionais do Delphina Aziz, como equipe médica, de Enfermagem, Serviço Social e Psicologia. A equipe do OPO, do João Lúcio, que iniciou, juntamente com os médicos, o acompanhamento e acolhimento dos familiares da pessoa falecida, que decidiram realizar a doação dos órgãos”, esclarece.

No Delphina Aziz, o contato e acolhimento dos pacientes fizeram parte de todas as etapas do processo: exames de compatibilidade, preparação para os procedimentos cirúrgicos e admissão do órgão no hospital. A preocupação com a integralidade do bem-estar físico, mental e social dos pacientes receptores é um dos pontos fortes destacados no protocolo de transplante de órgãos, explica a secretária Nayara Maksoud. “Todo o processo, desde a captação até a admissão do órgão na unidade de saúde, segue rigorosamente os regulamentos da SES-AM”, enfatiza.

José Luiz Gasparini, diretor-operacional Norte/Oeste e Centro-Oeste do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), responsável pela administração do Delphina Aziz, ressalta a importância do procedimento para a saúde pública do Amazonas. “Trabalhamos com dedicação e comprometimento em todos os níveis, tendo à frente o governador do Amazonas, Wilson Lima. Sabemos da importância da ampliação das alternativas de cirurgias de transplantes de órgãos. São mais pessoas beneficiadas e com a oportunidade de uma nova vida”, destacou.

Reconhecimento

O indígena disse que aguardava com expectativa por esse momento. Ele conta que, em meio a consultas e exames, descobriu que precisava de um novo rim e aguardava há cerca de três meses pelo transplante. “Estou com uma grande alegria por sair desta cama e rever minha família, que há três anos não vejo. Com o transplante, vou voltar a ver meus pais e meus irmãos que estão em Barreirinha, no interior do Amazonas”, relatou.

O companheiro da paciente que recebeu a doação, contou que ela fazia diálise desde setembro de 2023. “É uma benção a minha esposa ter realizado o transplante. Espero que esses procedimentos sejam um sucesso e a fila de doação reduza cada vez mais no Amazonas. Estou com uma grande expectativa para Patrícia ter sua vida normal de volta”, declarou.

De acordo com a equipe médica do Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, a recuperação dos pacientes está correndo como o previsto. Os dois estão na Unidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), passando pelo protocolo de atendimento pós-operatório normal para este caso. O quadro clínico continua como o previsto, sem nenhuma intercorrência.

Os nomes do doador e das pessoas beneficiadas estão sendo preservados, seguindo o protocolo em procedimentos do tipo.

Deixe um comentário