Você está visualizando atualmente Governo do Estado apresenta potencial da bioeconomia amazônica para atrair investimentos de Malta

Governo do Estado apresenta potencial da bioeconomia amazônica para atrair investimentos de Malta

Governo do Estado apresenta potencial da bioeconomia amazônica para atrair investimentos de Malta

O Governo do Amazonas deu início a tratativas em torno de novas oportunidades de negócios e atração de investimentos, com ênfase na área de bioeconomia, entre o estado e a República de Malta. Situado ao centro do Mar Mediterrâneo, entre a Europa e a África, o país se notabiliza globalmente como centro financeiro de localização estratégica no mercado europeu.

Na tarde desta quarta-feira (24), o vice-governador do Amazonas, Tadeu de Souza, recebeu em seu gabinete o cônsul honorário de Malta em Recife, Thales Castro. O vice-governador apresentou os projetos de bioeconomia e sustentabilidade desenvolvidos pelo Governo do Estado ao cônsul, que veio a Manaus a pedido do embaixador de Malta no Brasil, John Aquilina.

Tadeu de Souza pontuou ao cônsul as atividades de exploração sustentável de produtos vinculados aos ativos da floresta que podem ser financiadas pelos fundos de investimentos, fundos verdes e de descarbonização gerenciados pela nação europeia. Para o vice-governador, a vinda de investimentos estrangeiros é vital para consolidar a economia verde no Amazonas. 

“Malta é um país que fica de forma estratégica na Europa, é um ‘hub’ financeiro, conhecido pela sua história e, acima de tudo, hoje, tem um papel importante como um berço de grandes fundos financeiros. É uma oportunidade que o Amazonas tem de demonstrar o seu potencial no desenvolvimento das cadeias produtivas relacionadas à biotecnologia, biofármacos, entre outros”, disse Tadeu de Souza.


Parcerias

Ao conhecer as particularidades e vantagens comparativas do Amazonas e da Zona Franca de Manaus (ZFM), o cônsul honorário sinalizou o interesse do país em se alinhar com a região amazônica para possíveis cooperações. “Malta comunga dessa visão de enxergar o bioma amazônico como um vetor de importância significativa e de valorização política”, afirmou Thales Castro.


De acordo com o cônsul, que antes visitou a sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e uma empresa multinacional instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM), os dados coletados no Amazonas serão apresentados em uma reunião interministerial em Malta, no início de fevereiro, cuja pauta será o Brasil e suas oportunidades econômicas.


“Na primeira semana de fevereiro, estaremos no Ministério de Relações Exteriores de Malta, em Valeta [capital do país], trazendo todo esse acervo de informações e dados estratégicos do Governo do Amazonas. Essa reunião também terá outros ministérios que enxergam o Brasil, a região Norte e o Amazonas como áreas com as quais devemos nos aproximar”, informou o cônsul.

Malta é uma ilha localizada ao centro do Mar Mediterrâneo, entre o sul da Sicília, na Itália, e o norte da África, sendo um dos menores países da União Europeia. Com um território de 316 quilômetros quadrados e cerca de 450 mil habitantes, a nação oferece rotas comerciais para empresas brasileiras com destino à Europa, África e Oriente Médio, além de possuir tratamento tributário diferenciado para países do Mercosul.

Deixe um comentário