Você está visualizando atualmente Janela Partidária | Vereadores podem mudar de partido até dia 5 de abril

Janela Partidária | Vereadores podem mudar de partido até dia 5 de abril

Janela Partidária | Vereadores podem mudar de partido até dia 5 de abril

Está aberta a chamada janela partidária, a partir de hoje (7) até o dia 5 de abril, período em que os vereadores que pretendem disputar a eleição podem mudar de legenda sem o risco de terem os mandatos contestados na  Justiça Eleitoral por infidelidade.

Na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vários parlamentares se articulam nos bastidores em busca de uma legenda que lhes possibilite a recondução à Casa em 2025. Isso porque, desde 2020, com o fim das coligações proporcionais, cada sigla tem que alcançar sozinha o quociente eleitoral que garante a conquistas das vagas.

O presidente municipal do Podemos, vereador Caio André, que também preside a Câmara Municipal de Manaus (CMM), adiantou que o vereador Roberto Sabino deverá deixar a agremiação durante a janela partidária.

A informação é que Roberto Sabino, decidirá seu novo partido próximo ao fim do prazo.

“A intenção e a prioridade será integrar um partido da base do prefeito David [Almeida]”, disse a assessoria por meio de mensagem no Watssap.

As eventuais alianças em torno dos candidatos a prefeito também têm peso na troca de siglas pelos vereadores. Único representante do Solidariedade na CMM, o vereador Elissandro Bessa afirmou que pode deixar o partido dependendo de quem a legenda apoiar para a Prefeitura de Manaus.

“A possibilidade de sair do Solidariedade é muito grande, mas ainda tem alguma definição de qual grupo político e candidato a prefeito o Solidariedade irá apoiar. Dependendo desse apoio, irei sair. Ainda não tem exatamente para qual partido eu irei, mas eu faço parte, hoje, do grupo do governador Wilson Lima e será definido isso nos próximos dias”, disse.

Posicionamento semelhante teve o vereador Lissandro Breval, filiado ao Avante do prefeito David Almeida, com quem rompeu nos últimos meses. O parlamentar afirmou que tem conversado com outros partidos e que irá aguardar um pouco devido a este pleito ser “atípico”. Sua prioridade é continuar na base de Wilson Lima.

Aliado de David Almeida, o ex-presidente da CMM David Reis garante sua permanência no Avante.

“Não pretendo [trocar de partido], só mudarei de partido se o prefeito David [Almeida] mudar”, disse.

O oposicionista Capitão Carpê cogita deixar o Republicanos e ingressar no PL, do qual faz parte o deputado federal Capitão Alberto Neto. Contudo, deu um passo atrás com a possibilidade do prefeito de Manaus se filiar à legenda.

“A ida do atual prefeito ao partido, o PL, não sei se há essa possibilidade, já que hoje o PL se caracteriza como um partido de direita. Na verdade, infelizmente, em diversos pronunciamentos o prefeito não tem demonstrado ser um candidato de direita”, disse em entrevista ao portal Viés da Notícia.

Nos últimos dias, David Almeida garantiu que continuará no Avante.

Sem indicativo

Até o momento, os vereadores  Peixoto (Agir), Sassá da Construção Civil (PT), Thaysa Lippy (PP), Yomara Lins (PRTB), Marcel Alexandre (Avante), Rosivaldo Cordovil (PSDB), Raulzinho (PSDB), Professor Samuel (PL), Marcio Tavares (Republicanos), João Carlos (Republicanos), Gilmar Nascimento (Avante), Everton Assis (União), Dr. Eduardo Assis (Avante), Diego Afonso (União), Dr. Daniel Vasconcelos (Podemos) e Alonso Oliveira (Avante) não deram indicativos de que deixarão seus partidos. A vereadora Professora Jacqueline confirmou que permanecerá no União Brasil, enquanto William Alemão disse que tem a intenção de “permanecer no Cidadania”.

No PMN

No PMN, que conta com três vereadores,  Eduardo Alfaia, Kennedy Marques e Rosinaldo Bual, ao menos dois indicam que podem usar a janela partidária. 

Kennedy afirmou à reportagem possivelmente irá sair da legenda,  mas ainda “não há definição” sobre o partido para o qual migrará.

Já Eduardo Alfaia disse que conversará com “o líder político do nosso grupo, prefeito David Almeida, para no momento oportuno decidir o rumo partidário”.

Quem também está cogitando mudar de agremiação é o conservador Raiff Matos (DC). Procurado, o parlamentar não respondeu às mensagens.

A vereadora Glória Carrate (PL) afirmou que ainda está analisando e que tem “muito tempo” para decidir sua filiação. Contudo, já circula nos bastidores a possibilidade da parlamentar se juntar ao PSB de Serafim Corrêa.

Também foi apontado que o ex-líder do prefeito, o vereador Fransuá, poderá deixar o Partido Verde (PV). Questionado pela reportagem, o parlamentar afirmou que “ainda não tem uma decisão sobre o assunto, mas não está descartada a mudança de partido”.

O movimento inverso deve vir de Jaildo Oliveira, que poderá trocar o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) pelo PV. Ambos fazem parte da Federação Brasil da Esperança ao lado do Partido dos Trabalhadores (PT). Por meio de sua assessoria, o vereador informou que está aguardando a abertura da janela partidária.

Mudança antecipada

 Em Manaus, algumas trocas de legenda, na CMM, ocorreram pouco tempo após o fim das eleições de 2022. O vereador Marcelo Serafim, que havia trocado o PSB pelo Avante para concorrer a deputado federal, retornou à sigla comandada por seu pai, o ex-prefeito de Manaus e atual secretário estadual Serafim Corrêa.

Situação semelhante ocorreu com o vereador Rodrigo Guedes, eleito pelo extinto Partido Social Cristão (PSC). O parlamentar ingressou no Republicanos para concorrer a deputado federal, mas ficou abaixo do quociente mínimo para concorrer a uma cadeira pelas sobras. Passadas as eleições federais, Guedes filiou-se ao Podemos, que absorveu o PSC após ele não superar a cláusula de barreira.

O vereador admitiu que poderá deixar o Podemos em meio à janela partidária, dependendo de quem a agremiação apoiar para prefeito de Manaus e de quanta liberdade terá para atuar.

Houve ainda casos de vereadores que mudaram de partido após suas legendas originais serem incorporadas ou se fundirem a outros partidos. Foi o caso de Jander Lobato. Eleito pelo extinto PTB, filiou-se ao PSB para concorrer a deputado estadual, mas não foi eleito. Na Câmara Municipal de Manaus (CMM), ingressou no Progressistas (PP) sob as bênçãos do então presidente do legenda, o vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta.

Também eleito pelo PTB, o vereador Mitoso, em novembro de 2023, filiou-se ao MDB do senador Eduardo Braga, fazendo com que a legenda ganhasse representação na CMM.

“Hoje assumo a condição de líder do MDB Amazonas nesta Casa Legislativa. Fui convidado pelo senador e ex-governador do Estado, Eduardo Braga, para integrar este partido cheio de tantas lutas, um retrospecto histórico na luta pelos mais importantes interesses da população brasileira ao longo de mais de 50 anos”, disse à época.

Eleitos pelo Patriota, os vereadores Dione Carvalho, Ivo Neto e Joelson Silva não continuaram no Partido Renovação Democrática (PRD), nascido da fusão da antiga legenda com o PTB. Até o momento, nem Dione nem Joelson se filiaram a um partido.

Por outro lado, Ivo Neto ingressou no Partido da Mulher Brasileira (PMB), presidido pelo deputado estadual Rozenha.

Eleitos pelo Pros, incorporado pelo Solidariedade, Wallace Oliveira e Elan Alencar filiaram-se em 2023 ao Democracia Cristã (DC). Ao A CRÍTICA, Wallace afirmou que permanecerá no partido.

Fonte: A Crítica

Deixe um comentário