You are currently viewing Médico que coordenou o estudo da Proxalutamida faz críticas ao passaporte vacinal: ‘jogam ciência e liberdade no lixo’

Médico que coordenou o estudo da Proxalutamida faz críticas ao passaporte vacinal: ‘jogam ciência e liberdade no lixo’

Médico que coordenou o estudo da Proxalutamida faz críticas ao passaporte vacinal: ‘jogam ciência e liberdade no lixo’

Anúncios

O médico e pesquisador Flávio Cadegiani, que foi um dos coordenadores do estudo feito pelo Grupo Samel com o remédio Proxalutamida no combate ao coronavírus, fez uma declaração no Twitter hoje (15), criticando o passaporte vacinal do coronavírus.

Segundo o especialista, há dados suficientes que invalidam a prática, que ele chamou de “autoritária”.

“Não é que não há dados. Há dados mais que suficientes que invalidam os benefícios do passaporte vacinal para Covid-19, com um custo social imensurável. Portanto, impor tal passaporte é um ato autoritário-obscurantista. Qualquer desvio disso é pseudo-ciência”, salientou.

O médico ainda fez uma dura crítica às universidades que obrigam o passaporte vacinal. Flávio disse que são instituições que “jogam ciência e liberdade no lixo”.

Confira: 

Deixe um comentário