Você está visualizando atualmente Modelo inovador de financiamento pode render 10 milhões de euros ao AM

Modelo inovador de financiamento pode render 10 milhões de euros ao AM

Modelo inovador de financiamento pode render 10 milhões de euros ao AM

O Itamaraty autorizou que o Amazonas capte recursos diretamente com o Governo da Alemanha para a implementação do programa REDD+ Pioneiros Amazonas (no inglês, REDD Early Movers – REM Amazonas), que visa recompensar financeiramente o Estado por manter a floresta conservada. A abordagem inovadora de financiamento tem alta visibilidade internacional e poderá render ao Amazonas, inicialmente, uma captação de 10 milhões de euros junto ao banco alemão KfW. O programa será apresentado ainda a outros países durante a Conferência do Clima da ONU (COP 25), que teve início na segunda-feira (02/12) em Madri, na Espanha.
Com a autorização pelo Governo Brasileiro, a Agência Brasileira de Comércio (ABC), vinculada ao Itamaraty, apoiará a construção do projeto em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) do Amazonas. Atualmente, na Amazônia, apenas o Acre e Mato Grosso possuem programas de REM em implementação.
 
A proposta para implementação do REM Amazonas foi apresentada pelo Governo do Amazonas, na última semana, em reunião no Ministério Alemão de Cooperação Econômica e Desenvolvimento (BMZ), em Bonn, na Alemanha. De acordo com o secretário estadual de Meio Ambiente, Eduardo Taveira, os esforços de conservação do Amazonas serão medidos em emissões evitadas de gás carbônico, resultando em recursos financeiros para aprimorarmos a matriz produtiva do Estado, conservando floresta e gerando renda para a população.
“A aprovação do REDD+ Pioneiros é um grande passo em direção à valoração dos ativos ambientais do Estado, cumprindo a determinação do governador Wilson Lima de promover políticas que conservem a floresta e tenham impacto direto na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, destacou Taveira.
COP 25
 O REM Amazonas será uma das oportunidades de investimentos levada pelo Governo do Amazonas para a COP 25, em Madri. A proposta deve ser apresentada aos governos da Noruega e Reino Unido. Irão compor a delegação do Amazonas na COP 25 o governador do estado, Wilson Lima, o secretário estadual do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, o secretário de Relações Federativas e Internacionais do Amazonas, Adriano Mendonça, e o secretário-executivo da Sema, Luis Henrique Piva.
Captação de recursos
Como objetivo, o Amazonas visa captar recursos por meio de mecanismos de Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal (REDD+) para ações de regularização fundiária, zoneamento ecológico e econômico e aprimoramento do sistema de licenciamento do Amazonas.
O programa terá como foco o sul do Estado, que sofre maior pressão do desmatamento, parte dos municípios do Baixo Amazonas e os municípios de área de abrangência da BR-319.
Conservação
O Amazonas possui 97% da sua cobertura vegetal conservada. Por meio da Sema, o Estado gerencia 42 Unidades de Conservação (UC), em sua maioria de uso sustentável, promovendo ações que beneficiem as populações tradicionais ao mesmo tempo em que mantêm a floresta em pé.
 
Ao todo, são 18.907.378,34 hectares de floresta legalmente protegidos pelas UC estaduais, o que representa 12,13% da área do Estado. A obtenção de novos recursos por meio do projeto REDD+ Pioneiros apoiará a gestão e ampliação de projetos de desenvolvimento sustentável nestas áreas.

Deixe um comentário