Mulheres comandam cinco prefeituras no Amazonas

Mulheres comandam cinco prefeituras no Amazonas

Mulheres comandam cinco prefeituras no Amazonas

De 22 chapas encabeçadas por mulheres na disputa pelas 62 prefeituras do Amazonas nas eleições deste ano, só cinco tiveram sucesso. Dessas, três são reeleição e as demais estrearam na política como candidatas a prefeitas.

Anúncios

Como resultado, comparada ao pleito de 2016, a representação feminina permanece em 8% nas prefeituras.

Uma das reeleitas é Maria Lucir Santos de Oliveira, a Dona Maria (MDB), prefeita de Beruri. A cidade fica a 173 quilômetros de Manaus.

Ela obteve 39,7% da votação, ficando com 4.257 votos válidos. Com ela disputaram seis candidatos.

Vitória mais significativa teve Maria Oliveira (PSDB) na reeleição em Ipixuna. Ela conquistou 60,9% da preferência do eleitorado, representado em 5.405 votos. Sua cidade fica a 1.367 quilômetros da capital.

Igualmente maiúscula foi a reeleição de Denise Oliveira (DEM) em Itapiranga. Sua vitória foi com 3,6 mil votos, o que representou 53,9% do total apurado. O município está a 227 quilômetros de Manaus.

Novas na politica

Disputando pela primeira vez uma eleição, Marina Pandolfo (PSD) atropelou em Nhamundá.

E já chegou fazendo história como a primeira mulher eleita na história da cidade a 383 quilômetros da capital. Marina abocanhou quase a metade dos votos (48,4%), liderando o pleito com 5.658 votos válidos. Ela venceu a Israel Paulain (MDB), o principal adversário. O apresentador do boi-bumbá Garantido, de Parintins, já havia sido derrotado em 2016.

Marina, portanto, teve como principal apoiador o atual prefeito Nenê Machado (PSD). Ele não pôde concorrer porque está exercendo segundo mandato seguido.

Enquanto isso, em Presidente Figueiredo, a 107 quilômetros da capital, quem também fez história foi Patrícia Lopes (MDB). Ela será também a primeira mulher a assumir o poder Executivo da conhecida Terra das Cachoeiras.

Sobrinha do ex-deputado Vicente Lopes, ela foi eleita por 5.134 votos, ou 27,9% do total do pleito. O adversário mais direto foi Ricelli Pontes (PSC), que ficou em segundo com 24,9% dos votos.

Patrícia foi vereadora por três mandatos. E chega ao poder credenciada por derrotar políticos tradicionais da cidade, como o atual prefeito Romeiro Mendonça (Progressistas), o ex-prefeito Fernando Vieira (PL) e o candidato por várias vezes Vinícius Diniz (PMN), este delegado da Polícia Civil.

Raios-X 

Em suma, a presença feminina nas eleições 2020 no Amazonas é baixa. As 22 candidatas que se lançaram à disputa representaram só 7,8% das 282 chapas dominadas por homens.

Fonte: BNC Amazonas

Deixe um comentário