Nova ação de Alessandra Campêlo e Saullo Vianna contra eleição na Aleam é negada 

Nova ação de Alessandra Campêlo e Saullo Vianna contra eleição na Aleam é negada 

Nova ação de Alessandra Campêlo e Saullo Vianna contra eleição na Aleam é negada

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Joana Meirelles, negou nessa quinta-feira (10), a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) impetrada pelos deputados da base governista Alessandra Campêlo (MDB) e Saullo Vianna (PTB) com pedido de suspensão da Proposta de Emenda Constitucional n° 121/2020, aprovada no dia 3 de dezembro, que adiantou a votação para os cargos da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

Anúncios

Para a magistrada não houve “violação” de práticas regimentais da Aleam durante a votação da PEC. Joana Meirelles encaminhou o processo ao plenário do TJAM que deve decidir na próxima quinta-feira (15), se qualifica ou derruba o entendimento que mantém a eleição.

Na quarta-feira (9), foi derrubada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, a decisão do desembargador Wellington José de Araújo que suspendeu a eleição e a vigência da Emenda Constitucional nº 121/2020 que aprovou, em votação relâmpago, a mudança da data da eleição na Casa e tornou o deputado Roberto Cidade (PV) presidente da Aleam.

Os parlamentares que movem a ADI compõem a chapa perdedora, indicada pelo governo Wilson Lima.

Deixe um comentário