Pablo diz que sem saneamento básico é impossível defender a Amazônia

Pablo diz que sem saneamento básico é impossível defender a Amazônia

Pablo diz que sem saneamento básico é impossível defender a Amazônia

A falta de saneamento básico nos municípios do Amazonas pode comprometer as políticas de preservação ambiental da Amazônia. A declaração é do deputado federal Delegado Pablo, que defendeu, na Câmara Federal, mais atenção às famílias que moram no interior do Estado.

Anúncios

Pablo explicou aos demais parlamentares que a maior parte dos habitantes do Amazonas não possui serviço de saneamento básico. A situação fica ainda mais complicada nas comunidades rurais e ribeirinhas, onde famílias sofrem com doenças causadas pela falta de coleta e tratamento de esgoto.

“Como falar em meio ambiente, sem se preocupar com saneamento básico?”, questionou Pablo. “O primeiro defensor da Amazônia é o caboclo e a cabocla que vivem lá, porém essas famílias estão esquecidas há décadas”, denunciou o deputado.

A maioria dos parlamentares desconhece a realidade vivida pelos habitantes do Amazonas. Por isso, Pablo explicou o que acontece quando os rios sofrem grandes cheias, como a enfrentada neste ano.

Pablo disse que os municípios de Anamã e Careiro da Várzea, no interior do Amazonas, estão totalmente alagados. Nestas cidades, a água tomou conta das ruas e das casas.

Sem saneamento básico, os dejetos de milhares de famílias se misturam à água dos rios, que invade as residências e compromete a saúde da população.

É esta água que a maioria das famílias usa para tomar banho, preparar alimentos e beber, explicou Pablo aos demais parlamentares.

O deputado ressaltou que sem cuidados ao ‘homem da floresta’, é impossível cuidar da Amazônia. “Precisamos encontrar soluções para garantir qualidade de vida às famílias que moram no interior do Amazonas. A falta de saneamento básico é um problema que precisa ser discutido de forma urgente”, cobrou Pablo.

Deixe um comentário