Você está visualizando atualmente Padre Zenildo Lima é nomeado pelo Papa Francisco como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Manaus

Padre Zenildo Lima é nomeado pelo Papa Francisco como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Manaus

Padre Zenildo Lima é nomeado pelo Papa Francisco como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Manaus

A Arquidiocese de Manaus divulgou nesta quarta-feira (27), a nomeação do novo bispo auxiliar, Padre Zenildo Lima da Silva, padre diocesano de Manaus e Reitor do Seminário São José. A nomeação foi feita pelo Papa Francisco.

Nascido em Manaus, no dia 14 de outubro de 1968, padre Zenildo é o sexto filho de uma família de 10 irmãos. Ele ingressou no Seminário Arquidiocesano São José de Manaus no dia 18 de fevereiro de 1989, cursando Filosofia e Teologia no Centro de Estudos do Comportamento Humano – CENESCH, em Manaus, de 1989 a 1995, sendo ordenado presbítero diocesano em 4 de agosto de 1996.

Ele é mestre em Teologia com especialização em Teologia Dogmática junto a Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, com dissertação sobre a “Dimensão Eclesial do Ministério Presbiteral” – com reconhecimento pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Na Arquidiocese de Manaus esteve a frente das paróquias de Cristo Libertador (1993-1994), Santa Luzia da Matinha (1995-1996), São Lázaro (1997-1998), Santa Cruz (2000-2002), Nossa Senhora Auxiliadora ( 2003-2005) e São Raimundo (2007-2011 e 2015-2016). Assumiu diversos cargos como o de coordenador da Pastoral Vocacional (1995-1996), coordenador da Pastoral Presbiteral (1997-1998), membro do Colégio de Consultores e reitor do Seminário São José, serviço que assumia o momento de sua nomeação episcopal.

No Regional Norte 1, foi coordenador da Pastoral Vocacional e Pastoral Presbiteral (1997-1998), diretor do Instituto de Teologia, Pastoral e Ensino Superior da Amazônia – ITEPES (2006-2013) e secretário Executivo do Regional Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (2012-2015).

O novo bispo também foi secretário da Comissão Nacional de Presbíteros da CNBB (2004-2008) e vice-presidente da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil – OSIB, da CNBB (2018-2022).

Em 2019, foi auditor na Assembleia Sinodal do Sínodo para a Amazônia, no Vaticano, colaborando com a Equipe de Síntese da REPAM-Brasil. E, recentemente, em agosto de 2023, foi eleito um dos vice-presidentes da Conferência Eclesial da Amazônia (CEAMA).

*Com informações Portal A Crítica

Deixe um comentário