Parceria entre governo alemão e prefeitura reforçará prevenção à Covid-19 em indígenas

Parceria entre governo alemão e prefeitura reforçará prevenção à Covid-19 em indígenas

Parceria entre governo alemão e prefeitura reforçará prevenção à Covid-19 em indígenas

Anúncios

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), se reuniu nesta terça-feira, (29), com o arcebispo de Manaus, dom Leonardo Steiner, para tratar sobre a parceria com o governo alemão, via Cáritas, que vai estabelecer ações de prevenção à Covid-19 entre a população indígena. Entre outras ações, o projeto visa equipar 28 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) com medicamentos, exames, testagem e equipamentos, para atender cerca de 30 mil indígenas das zonas urbana e rural de Manaus.

A iniciativa se deu a partir do pedido de ajuda do prefeito Arthur aos países ricos, por meio da campanha “SOS Amazônia”, durante o pico da pandemia no Estado. Serão destinados recursos na ordem de R$ 4 milhões para a capital.

“O governo alemão usou a Cáritas alemã para entrar em contato com a Cáritas de Manaus e, assim, poder também nos ajudar a levar auxílio para a população indígena, que tanto sofreu com o novo coronavírus. O dinheiro está em boas mãos com a Cáritas, sob a direção da arquidiocese de Manaus, com dom Leonardo Steiner, e vamos dar todo o suporte necessário para a prestação de contas até dezembro. O número de casos aumentou, talvez não seja uma onda tão pesada quanto a primeira, mas já morreu e continua morrendo muita gente. O vírus está aí e precisamos continuar com todos os cuidados”, ressaltou o prefeito Arthur Neto.

As atividades na área da Saúde já estão em andamento e vão contar com a disponibilidade de 4 mil testes para Covid-19 voltados aos indígenas, como destacou dom Leonardo Steiner. “Esse recurso veio após o pedido de ajuda feito pelo prefeito e chegou em um momento fundamental. Estamos, agora, na distribuição dos testes adquiridos. Hoje, tivemos essa conversa com o prefeito para ajustar a prestação de contas, que também é muito importante nesse processo, para justificar onde está sendo aplicado o recurso que recebemos”, contou o arcebispo.

Na Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), 28 UBSs estão à disposição dos indígenas, que estiverem sob a suspeita de coronavírus. Lá eles serão orientados da melhor maneira, como destacou Ângela Nascimento, diretora do departamento de Atenção Primária da Semsa.

“Os testes estarão disponíveis de acordo com a necessidade, critério clínico e avaliação médica dentro dos protocolos vigentes. Esses recursos, frutos da parceria, além da assistência nos auxilia a fortalecer as ações de educação em saúde para o autocuidado dessa população, no que se refere ao combate à Covid-19”, salientou.

Deixe um comentário