You are currently viewing Parlamentares do Amazonas condenam fala de Mamãe Falei sobre mulheres da Ucrânia

Parlamentares do Amazonas condenam fala de Mamãe Falei sobre mulheres da Ucrânia

Parlamentares do Amazonas condenam fala de Mamãe Falei sobre mulheres da Ucrânia

Anúncios

Os parlamentares do Amazonas criticaram as falas machistas proferidas pelo deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val (Podemos). Em um áudio enviado a amigos, e que vazou a imprensa, o parlamentar afirma que ucranianas “são fáceis, porque elas são pobres”. Do Val, mais conhecido como ‘Mamãe Falei’, estava em viagem à Ucrânia, que atualmente vive um conflito com a Rússia.

“Deplorável um deputado estadual por SP, pré-candidato ao governo, expor as mulheres numa fala cruelmente sexista. Mamãe Falei se vale da tragédia das ucranianas para espicaçá-las […]”, escreveu o deputado federal e vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PSD).

Além dele, se manifestou também o deputado federal, Sidney Leite (PSD). O parlamentar classificou a fala de Arthur do Val como “machismo absurdo”, acrescentando que a frase “discrimina e humilha todas as mulheres de baixa renda do mundo”.

Na mesma linha, o senador Eduardo Braga (MDB) condenou a atitude de Mamãe Falei. “É inaceitável que um homem trate as mulheres com o desrespeito e o baixo nível que o deputado Arthur do Val fez com as ucranianas. Ainda mais em uma situação de guerra, onde elas são as vítimas mais frágeis”.

Por sua vez, o vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara, deputado federal Capitão Alberto Neto (PSL), mostrou total repúdio aos áudios vazados. Ele disse que do Val se refere às mulheres ucranianas “com total desrespeito” e que as declarações “são deploráveis”.

Enquanto a diretoria nacional do Podemos – partido de Arthur do Val – rechaçou o comportamento do parlamentar, a executivo do Amazonas não se manifestou. Até a tarde de sábado, (5), o presidente da sigla no Estado, deputado estadual Abdala Fraxe, não havia publicado nada nas redes sociais.

Entenda a polêmica

Na terça-feira, (1º), Arthur do Val postou que com o próprio dinheiro havia ido para a Ucrânia “onde está ocorrendo o maior evento político do mundo da minha geração”. Disse ainda que pelo Movimento Brasil Livre (MBL), o qual faz parte, foram arrecadados mais de R$ 175 mil para envio aos país em guerra.

Porém, no áudio vazado nesta sexta-feira (4), durante seu retorno ao Brasil, do Val diz frases como “essas cidades mais pobres são as melhores para ficar com mulheres”, e “acabei de cruzar a fronteira a pé da Ucrânia com a Eslováquia. Nunca vi nada assim em termos de menina bonita, a fila de refugiadas, irmão, tô sem palavras”.

Após a repercussão do ocorrido, Arthur do Val retirou a sua pré-candidatura ao governo de São Paulo pelo Podemos. Disse que o projeto de uma terceira via “Não merece que as minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo”, se referindo também ao pré-candidato à presidência pelo Podemos, Sérgio Moro. Questionado por jornalistas, o ex-juiz foi um dos primeiros a criticar as frases de Do Val. “Foi errado o que eu falei, não é isso que eu penso. O que eu falei foi um erro, em um momento de empolgação”, disse o deputado já de volta ao Brasil.

Deixe um comentário