Você está visualizando atualmente Plínio Valério anuncia instalação da CPI das ONGs

Plínio Valério anuncia instalação da CPI das ONGs

Plínio Valério anuncia instalação da CPI das ONGs

O senador pelo Amazonas, Plínio Valério (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (12), que após cinco anos tentando instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito Não Governamentais, CPI das Ongs, será instalada no Senado Federal e que irá apurar e investigar Ongs que atuam na Amazônia.

Segundo o senador, a CPI irá abrir a caixa preta destas Ongs que trabalham tanto no mato.

“Depois de cinco anos de luta, a gente conseguiu a autorização para instalar a CPI, que vai investigar as Ongs ambientais na Amazônia. Primeiro, a gente está traçando um roteiro, a gente que descobrir o que estás Ongs fazem tanto no meio do mato. Eu sei, mas a gente precisa oficializar. Porque que elas recebem dinheiro? De quem recebe esse dinheiro? Pra quê? E o que fazem com esse dinheiro? Vamos abrir esta caixa preta”, disse Plínio em sua rede social.

A leitura da CPI das Ongs, feita pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ocorreu no mês de abril e somente agora que ela irá ser instalada e o senador Plínio Valério, afirma que as Ongs precisam ser auditadas e essas Ongs estão propagando o mal que nos causam.

“Uma conquista não só para os amazonenses, mas para todos os brasileiros que defendem nossa região e o patrimônio que é nosso. Vamos lá que temos muito trabalho pela frente pelo bem do país”, finalizou Plínio.

CPI das Ong’s

A intenção do autor do requerimento da CPI é investigar a liberação, pelo governo federal, de recursos públicos para ONGs, bem como a utilização, por essas entidades, dessas verbas e de outras por elas recebidas do exterior. O senador destaca ainda que pretende propor mudanças na legislação para regulamentar o trabalho de ONGs e dar mais transparência.

Além disso, Valério afirma que buscará aperfeiçoar o Fundo Amazônia como instrumento para preservação do meio ambiente e de melhoria das condições de vida da população que vive na Amazônia.

A CPI das ONGs será composta por 11 membros titulares e sete suplentes. Eles terão o prazo de 130 dias para fazer as investigações. Até o momento, sete titulares e três suplentes foram indicados para compor as vagas.

Os senadores indicados para a CPI das ONGs foram divididos em blocos.

Bloco do MDB, União, PSDB, PDT e Podemos

1. Plínio Valério (PSDB-AM)
2. Márcio Bittar (UB-AC)
3. Styvenson (Podemos-RN)

Suplentes

1. Oriovisto (Podemos-PR)
2. Professora Dorinha (UB-TO)

Bloco PSD, PT, PSB e Rede

1. Lucas Barreto (PSD-AP)

Bloco PP e Republicanos

1. Dr Hiran (PP-RR)

Suplente

1. Tereza Cristina (PP-MS)

Bloco PL e Novo

1. Zequinha Marinho (PL-PA)
2. Jaime Bagatolli (PL-RO)

Deixe um comentário