You are currently viewing Políticos locais criticam filme com Fábio Porchat e Danielo Gentilli que estimula a pedofilia

Políticos locais criticam filme com Fábio Porchat e Danielo Gentilli que estimula a pedofilia

Políticos locais criticam filme com Fábio Porchat e Danielo Gentilli que estimula a pedofilia

O filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” foi duramente criticado por políticos do Amazonas neste final de semana, após uma cena de cunho sexual protagonizada pelo ator Fábio Porchat e por dois atores mirins viralizar nas redes sociais. O longa-metragem, que também conta com Danilo Gentili no elenco, foi lançado em 2017 e está disponível na Netflix. O apresentador do “The Noite” e o criador do “Que História É Essa Porchat?” foram acusados de estimular a pedofilia e a plataforma de streaming criticada por incluir o filme no seu catálogo.

Anúncios

O vice-líder do Governo Federal na Câmara, deputado Capitão Alberto Neto (PL), afirmou que não aceitará que este tipo de conteúdo chegue aos filhos da população brasileira e que está entrando com uma ação no Ministério Público.

“Não iremos aceitar que esse tipo de conteúdo chegue até nossos filhos, estaremos entrando com ação no MP contra este absurdo. Se alguém ainda estiver com alguma dúvida sobre a tal cena que está repercutindo, leiam o Artigo 241-e do ECA onde fala sobre apologia à pedofilia”, disse Alberto Neto em vídeo postado em sua rede social.

Outro político que comentou sobre o filme foi o deputado estadual Delegado Péricles (União Brasil) que ao repostar uma publicação do filho de Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PL-SP), disse que a cena é nojenta e repugnante.

“Cena nojenta e repugnante, Eduardo Bolsonaro. Tentativa clara de normalizar algo criminoso”, escreveu o parlamentar.

Já o atual ministro da Justiça e Segurança Pública Brasil, Anderson Torres, comentou sobre o filme e declarou que o caso não ficará impune.

“Assim que tomei conhecimento de detalhes asquerosos do filme ‘Como se Tornar o Pior Aluno da Escola’, atualmente em exibição na Netflix, determinei imediatamente que os vários setores do Ministério da Justiça e Segurança Pública adotem as providências cabíveis para o caso”, escreveu no Twitter.

Gentilli rebate críticas

Por meio de sua rede social, Gentili disse que sente “orgulho” de ter conseguido “desagradar” em um mesmo nível de intensidade tanto os petistas quanto os bolsonaristas, e falou em “falso moralismo”.

“O maior orgulho que tenho na minha carreira é que consegui desagradar com a mesma intensidade tanto petista quanto bolsonarista. Os chiliques, o falso moralismo e o patrulhamento vieram fortes contra mim dos dois lados. Nenhum comediante desagradou tanto quanto eu. Sigo rindo”, escreveu.

Deixe um comentário