You are currently viewing Prefeitura ativa Comitê de Gestão de Crises para atuar em situação emergencial

Prefeitura ativa Comitê de Gestão de Crises para atuar em situação emergencial

Prefeitura ativa Comitê de Gestão de Crises para atuar em situação emergencial

Anúncios

A Prefeitura de Manaus atua, desde as primeiras horas desse sábado, (19), no bairro Petrópolis, zona Sul, para intervir em uma ocorrência de deslizamento de barranco recebida pela Central 199 da Defesa Civil. O número de famílias afetadas pela chuva do dia anterior no local motivou a ativação do Comitê de Gestão de Crises do município.

Representantes de seis órgãos municipais se reuniram no Centro de Cooperação da Cidade (CCC) para discutir a melhor forma de solucionar a ocorrência do beco Nossa Senhora das Graças, que atingiu dez casas, deixando, pelo menos, 15 famílias em situação de risco, o que motivou a Defesa Civil a orientar a saída das residências e o acolhimento desses moradores no programa social “Auxílio Aluguel”, da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

De acordo com o superintendente do CCC, Sandro Diz, esse comitê surgiu de uma determinação do prefeito David Almeida em buscar soluções rápidas para a população. “Sempre que houver na cidade uma situação de crise que afete a rotina da população, tirando a cidade da normalidade, esse comitê irá se reunir. O objetivo é juntar todos os órgãos envolvidos da ocorrência e, juntos, definirmos qual a melhor solução, tirando a burocracia do serviço que, em momento de crise, é tudo que o cidadão não precisa”, enfatizou Diz.

A força-tarefa da Defesa Civil, neste sábado, foi além da notificação. Os agentes se uniram para ajudar as famílias que precisam sair das suas casas, e retiraram os pertences, salvando não apenas as suas vidas por meio da prevenção, mas possibilitando que eles pudessem manter a sua dignidade, com seus objetos. Segundo o secretário-executivo da Defesa Civil de Manaus, coronel Fernando Júnior, a parceria é fundamental para a execução desse serviço.

“Por conta dos índices pluviométricos excessivos para a nossa região, que ainda está no inverno amazônico, nós tivemos essa situação de deslizamento de barranco que atingiu quase dez casas. A Defesa Civil está, desde o início do registro da ocorrência, acompanhando a situação junto com a Seminf (Secretaria Municipal de Infraestrutura) e a Semasc, que são fundamentais, porque não adianta nós condenarmos uma residência e pedirmos que a família se retire, se a Semasc não estiver ao nosso lado dando o apoio social e inserindo essa família desabrigada em um programa que permita dormir em um teto seguro, assim como a Seminf é essencial para que a residência seja demolida e, assim, a família não retorne para um ambiente sem segurança”, explicou Fernando Júnior.

As demolições começarão ainda neste sábado, assim como a poda da copa das árvores que estão nos barrancos. O objetivo é reduzir o peso e a pressão que o barranco recebe, para que ele não ceda ainda mais com as próximas chuvas, preservando a vida dos moradores do entorno.

Deixe um comentário