Você está visualizando atualmente Prefeitura de Manaus garante reabertura do Bosque da Ciência pelos próximos 3 meses

Prefeitura de Manaus garante reabertura do Bosque da Ciência pelos próximos 3 meses

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, anunciou nesta quarta-feira (10), a garantia da reabertura do Bosque da Ciência, após o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), ter comunicado esta semana que o Bosque fecharia suas portas para visitas públicas por conta da falta de recursos do instituto.

Em solenidade realizada no Centro Cultural Palácio Rio Branco, no Centro Histórico de Manaus, o prefeito assinou uma Carta de Intenção que garantirá ações emergenciais para reabertura da instituição federal pelos próximos três meses. O evento ainda contou com a presença da diretora do Inpa, Antônia Franco.

O quadro bastante reduzido de funcionários e o corte de verbas do governo federal para investimento em Ciência no estado preocupa.

Em sua fala o prefeito alerta o sobre a importância da Amazônia para o país. “Recuso-me a aceitar esse destino triste para o Inpa, por isso estamos fazendo esse gasto bastante simbólico. Até porque nós, a Amazônia, somos a última fronteira de desenvolvimento possível ao país. O Brasil não pode desperdiçar isso”, afirmou.

“O Bosque da Ciência reabre neste sábado (13/7) e não fecha mais enquanto nós estivermos na prefeitura”, garantiu Arthur Neto.

O prefeito também já solicitou uma audiência com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, para buscar uma solução definitiva à manutenção do Bosque da Ciência.

Ações emergenciais

Por meio da Carta de Intenção, a Prefeitura de Manaus irá fornecer estagiários e bolsistas dos programas Bolsa Universidade e Bolsa Idiomas, para que possam atuar no receptivo à visitação pública do Bosque da Ciência. Treinamentos de capacitação serão realizados para que os bolsistas e estagiários iniciem as atividades pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), por meio da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi/Semad), além do próprio instituto.

Ao todo, nesse primeiro momento, serão disponibilizados 20 estagiários e 46 bolsistas para desempenhar atividades de receptivo (visitantes locais, turistas nacionais e estrangeiros) e orientação sobre a fauna e a flora nas trilhas guiadas do bosque. A medida irá suprir, por um período de três meses, podendo ser renovável, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo Inpa, que é a falta de pessoal para atendimento à demanda de visitação do bosque, aproximadamente 120 mil pessoas/ano.

Deixe um comentário