Você está visualizando atualmente Prefeitura de Manaus promove ações educativas no ‘Dia D’ de Combate à Dengue

Prefeitura de Manaus promove ações educativas no ‘Dia D’ de Combate à Dengue

Prefeitura de Manaus promove ações educativas no ‘Dia D’ de Combate à Dengue

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu na manhã deste sábado (2), o Dia D de Mobilização no Combate à Dengue, integrando um movimento nacional de iniciativa do Ministério da Saúde. As ações foram realizadas em feiras em cada zona urbana de Manaus (Norte, Sul, Leste e Oeste), com atividades educativas em mais um esforço para mobilizar a sociedade no controle da doença.

Em 2024, o município de Manaus já registrou 1.113 casos confirmados de dengue, superando o total de casos confirmados de 2023, ano em que houve o registro de 811 casos da doença. Também houve o registro de 5.664 casos notificados (suspeitos) neste ano, dos quais 2.523 seguem em investigação.

A mobilização foi executada pelos Distritos de Saúde (Disas) em quatro locais em Manaus: Mercado Municipal Adolpho Lisboa (zona Sul), na Feira Modelo da Compensa (zona Oeste), Feira do São José (zona Leste) e Feira Municipal do Produtor (zona Norte).

Durante a ação no Mercado Municipal Adolpho Lisboa, o subsecretário de Gestão da Saúde, Djalma Coelho, destacou a importância da corresponsabilidade entre o poder público e a população no combate ao mosquito Aedes aegypti, vetor de transmissão da dengue, considerando que a maioria dos criadouros do mosquito é encontrada dentro das residências e quintais dos domicílios.

Segundo o subsecretário, uma das estratégias é a mobilização da sociedade para a utilização do checklist 10 Minutos contra a Dengue, que consiste em orientar a população de que são necessários apenas 10 minutos para realização da vistoria semanal nos domicílios, identificando e eliminando possíveis criadouros, mantendo caixas d’água bem cobertas, os quintais limpos e sem materiais que possam acumular água, como garrafas, copos, tampas e pneus, e colocando areia nos pratos de vasos de plantas e limpando as calhas e ralos.

Como o ciclo evolutivo do Aedes aegypti, do ovo ao mosquito adulto, leva de sete a dez dias, a vistoria semanal é suficiente para evitar a proliferação do mosquito.

“A realização do dia D nas feiras é uma forma de atingir um grande número de pessoas, já que a população tem o hábito de frequentar feiras e mercados aos sábados. Estamos fazendo uma convocação para que todos trabalhem com o checklist e ajudem o poder público a combater a doença. Temos que agir agora para não chegar a uma situação mais grave”, alertou Djalma Coelho.

Além da mobilização de sábado para o Dia D, a Semsa tem trabalhado no planejamento da intensificação das ações de prevenção e controle desde outubro de 2023, quando o Ministério da Saúde emitiu alerta para todo o Brasil sobre o cenário de aumento do número de casos de dengue e outras arboviroses.

“Desde fevereiro, a Semsa também disponibiliza a vacina contra dengue para o público de 10 e 11 anos de idade, disponível em 171 salas de vacina. E por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), que está implantado em 293 escolas em Manaus, a Semsa quer reforçar a vacinação desse público. Com autorização dos pais, a equipe de saúde, que já tem vínculo com a escola por meio do PSE, vai programar a ação para vacinar dentro da instituição de ensino, atingindo um maior público e facilitando o acesso ao serviço”, explicou Djalma Coelho.

A Semsa já aplicou 6.388 doses da vacina contra a dengue. Em Manaus, a meta da vacinação contra a dengue é alcançar 90% das 65.037 crianças de 10 e 11 anos de idade.

“A vacina engloba os quatro vírus da dengue e é importante que os pais fiquem atentos para assinar a declaração autorizando a vacinação nas escolas. Até o momento é direcionada para o público de 10 e 11 anos, mas, conforme a chegada de mais doses para o município, a ideia é ampliar para até 14 anos”, informou a gerente de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes.

Participando da ação no Mercado Municipal Adolpho Lisboa, o diretor de Feiras e Mercados da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (SEMACC), Roberto Bezerra Lima, destacou a importância da intersetorialidade no combate à dengue, envolvendo diferentes instituições.

“Somos uma Prefeitura única e a SEMACC também está envolvida no processo de controle da dengue. São 48 feiras e mercados, inclusive as itinerantes, com quase seis mil permissionários e onde circulam dez mil pessoas por dia. Além dos quatro locais da ação no Dia D, a SEMACC começou atividades em todas as feiras, nas redes sociais, nos grupos de WhatsApp, reunindo com os feirantes para mostrar a importância de trabalhar com o checklist 10 Minutos contra a Dengue”, afirmou Roberto Bezerra.

O chefe do Departamento de Vigilância Ambiental da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Elder Figueira, lembrou que o período de alta transmissão da dengue no Amazonas ainda segue por mais três meses, que é período de chuvas no estado, e por isso a população deve manter o alerta. 

“Tudo o que o mosquito precisa é um dia como hoje, ambiente quente, chuvoso, para que possa procriar caso tenha depósitos que podem ser criadouros. Já são mais de dois mil casos confirmados de dengue no Amazonas, que é um aumento expressivo comparado com o mesmo período do ano passado. Então, esse é um momento de sensibilizar a população para que faça a vistoria dos 10 minutos contra a dengue e ajude a eliminar os criadouros e a possibilidade das doenças”, declarou Elder Figueira.

O chefe da Divisão de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores da Semsa, Alciles Comape, explica que, por meio dos Distritos de Saúde (Norte, Sul, Leste, Oeste e Rural), estão sendo intensificadas em Manaus ações de monitoramento da ocorrência dos casos confirmados e suspeitos; monitoramento das áreas identificadas como de maior vulnerabilidade e também os locais considerados como pontos estratégicos, que são aqueles com maior número de depósitos que podem servir como criadouros, como é o caso de borracharias e de ferros-velhos.

De acordo com Alciles Comape, a partir da notificação de casos suspeitos de dengue, feitas pelas Unidades de Saúde, as equipes de trabalho são direcionadas para os bairros de maior incidência de casos e realizam visitas domiciliares para orientar os moradores e para fazer o bloqueio mecânico com destruição dos criadouros, incluindo a aplicação de inseticida(fumacê), quando há indicação, para eliminar os mosquitos adultos.

“Hoje, os bairros de maior preocupação estão na zona Leste de Manaus, principalmente Jorge Teixeira, Coroado, Tancredo Neves e São José, que neste momento têm mais casos notificados. O trabalho dos agentes de saúde vai continuar até que se tenha certeza da diminuição dos casos, mas é essencial que a população fique alerta e colabore na eliminação dos criadouros”, reforçou Alciles Comape.

Deixe um comentário