Você está visualizando atualmente Prefeitura recebe 30 médicos do Programa de Residência em Medicina de Família

Prefeitura recebe 30 médicos do Programa de Residência em Medicina de Família

Prefeitura recebe 30 médicos do Programa de Residência em Medicina de Família

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizou, na última sexta-feira (1º), às 8h, no auditório do Centro Universitário do Norte (UniNorte), localizado na avenida Djalma Batista, na zona Centro-Sul da capital, a solenidade de acolhimento de 30 médicos residentes da 13ª Turma do Programa Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade (PRMMFC), desenvolvido pela Escola de Saúde Pública (Esap).

A solenidade contou com a presença do subsecretário de Gestão da Saúde, Djalma Coelho, que parabenizou os médicos pela nota na etapa de aprendizado. “A contribuição de vocês no fortalecimento da rede de atenção primária é fundamental. Temos certeza de que todos ficarão encantados com a medicina da família”, reforçou.

Os 30 médicos residentes foram aprovados em processo seletivo realizado pela Comissão Estadual de Residência Médica e irão atuar na rede assistencial da Semsa, por meio do Programa Mais Saúde (Promais).O evento também marcou o encerramento das atividades da 11ª turma do Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade.  Os 19 médicos especialistas estão aptos a desenvolver atividades de integração nas áreas do ensino, e serviços à comunidade em equipes qualificadas de Estratégia da Saúde da Família, nos últimos dois anos.

A diretora da Esap, Karina Cerquinho, avalia que o objetivo do programa vem sendo fortalecido a cada turma que conclui a especialização. “Ficamos muito felizes por cada turma formada. São profissionais que vivenciaram de perto a rotina das unidades de saúde da Semsa e que têm condições de ofertar um serviço de qualidade à população”, resume.

O coordenador do PRMMFC na Esap, Mauro Magaldi, destacou que os médicos que passam pelo programa desenvolvem habilidades fundamentais para lidar com a saúde pública.

“O médico que passa por essa residência consegue ter muita desenvoltura para lidar com os desafios da saúde de pessoas, famílias e comunidades. São profissionais que geram respostas rápidas para situações que envolvem tratamento de doenças, promoção e proteção de saúde, redução de danos e reabilitação. É desafiador, mas também fortalece a Atenção Primária à Saúde”, assinalou.

Deixe um comentário