Presidente da ANMP critica governador e sugere intervenção federal na saúde do AM

Presidente da ANMP critica governador e sugere intervenção federal na saúde do AM

Presidente da ANMP critica governador e sugere intervenção federal na saúde do AM

Dr. Francisco Cardoso, imunologista, médico da UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo e Presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social – ANMP, afirmou em entrevista que medidas adotadas pelo governador são ineficazes e incompetentes e se diz assustado com o aumento dos casos de Covid-19 em Manaus, sem uma explicação plausível.

Anúncios

“Manaus vinha controlada, com uma taxa de rebanho normal e de repente a coisa estourou”, afirmou o médico.

Na opinião do médico Manaus precisa fazer uma campanha de isolamento inteligente, sem lockdown. Porque o lockdown vai piorar a situação, fazendo aumentar as taxas de contaminação. Além disso, segundo o imunologista, o prefeito e o governador deveriam tratar toda a população de forma precoce, para evitar esse caos. De preferência tratar a população nas primeiras 12 horas de sintomas, para ver se isso diminui a taxa de internação nos próximos 15 dias.

“Tenho certeza que o que está acontecendo em Manaus é uma mutação viral, inclusive seria interessante o Ministério da Saúde fazer um sequenciamento genético dos casos, porque na minha opinião trata-se de casos de reinfecção”. Afirmou Francisco Cardoso

O médico sugeriu isolar a cidade para fazer um estudo mais controlado e entender o que está acontecendo em Manaus.

Dr. Francisco Cardoso, sugeriu também uma intervenção federal em Manaus e afirmou que se o Estado continuar nas mãos incompetentes do Governador mais mortes irão ocorrer.

A entrevista foi concedida à jornalista Leda Nagle, na última quinta-feira (07).

Nova Varianted

Uma nova variante do novo coronavírus foi detectada em quatro brasileiros vindos do estado do Amazonas, disse o Ministério da Saúde do Japão neste domingo (10), indicando a evolução do vírus pandêmico. Eles retornavam ao país, onde são residentes.

Um funcionário do ministério disse que estudos estão em andamento sobre a eficácia das vacinas contra a nova variante, que difere das variantes altamente infecciosas encontradas pela primeira vez no Reino Unido e na África do Sul, que geraram um aumento nos casos.

Deixe um comentário