Promotores emitem nota pública contra David Almeida

Promotores emitem nota pública contra David Almeida

Promotores emitem nota pública contra David Almeida

Nesta sexta-feira (29), o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Estado do Amazonas (Gaeco-MPAM) lançou uma nota, criticando o que chamou de ‘ataque institucional’ por parte do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante).

Anúncios

O texto que é assinado por quatro procuradores de Justiça, o MP responde os argumentos de que existem outras razões para as investigações senão a busca da verdade, do qual, o grupo alegou decisões técnicas e devidamente fundamentadas no pedido apresentado à Justiça.

A nota ainda revela o porque do distanciamento do promotor Publio Caio. “Ademais, o coordenador encontra-se afastado de suas funções, em razão de problemas pessoais. Portanto, não há ingerência dele e nem de ninguém em nenhuma das decisões técnicas e devidamente fundamentadas do Gaeco-MPAM, tal como consta no próprio pedido apresentado à Justiça amazonense e que ultimamente tem sido alvo das atenções”, detalhou o documento.

“Portanto, o Gaeco presta as informações em questão a fim de alertar a sociedade amazonense acerca da verdade dos fatos extremamente deturpados em ataque institucional e pessoal ao Coordenador do Caocrimo, Procurador de Justiça Publio Caio, como forma, também extremamente equivocada, desinformada e mal preparada de tentar manchar a biografia do eminente membro do Ministério Público e da própria Instituição”, alertou.

Ao fim, assinaram o documento os procuradores Armando Gurgel Maia, Edinaldo Aquino Medeiros, Cláudio S. Tanajura Sampaio e Luiz Alberto Dantas de Vasconcelos, que denotam “peças de desinformação” que tentam “adivinhar sentimentos alheios fazendo torto raciocínio de psicanálise profana, sem qualquer linha razoável de raciocínio” serão combatidas.

Confira a Nota Pública

*Com informações da Revista Cenarium

Deixe um comentário