Você está visualizando atualmente Qualificação de servidores técnico-administrativos da UEA garante melhoria na gestão universitária

Qualificação de servidores técnico-administrativos da UEA garante melhoria na gestão universitária

Qualificação de servidores técnico-administrativos da UEA garante melhoria na gestão universitária

Com o objetivo de aprimorar a prestação de serviços à comunidade e valorizar pessoal e profissionalmente os colaboradores, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) investe na qualificação de seus servidores técnico-administrativos, incentivando-os a buscar capacitação em mestrado e doutorado, participação em projetos de pesquisa e ações de mobilidade entre instituições de ensino.

Para o reitor da UEA, Prof. Dr. André Zogahib, o investimento na qualificação dos técnico-administrativos é fundamental para o sucesso da educação acadêmica. Ele afirma que uma das metas de sua gestão é transformar realidades, seja no âmbito social, científico ou institucional. “Tenho a convicção de que esse compromisso com a educação e o desenvolvimento profissional de nossa equipe é fundamental para o sucesso de nossa instituição”, diz.

Shirlei Piñeiro, servidora estatutária da UEA, foi aprovada para um doutorado em Políticas Públicas na Universidade Estadual do Ceará (Uece) e recebeu afastamento integral das atividades laborais para qualificação. Seu projeto de tese, orientado pelo Prof. Dr. Antônio Germano Magalhães Júnior, é um desdobramento do Plano de Trabalho desenvolvido entre os anos de 2022 e 2023, a partir da mobilidade acolhida pelo termo de cooperação entre a UEA e Uece.

Ela ressalta que o afastamento integral concedido pela gestão superior é fundamental para sua qualificação. “Acredito que a capacitação é essencial para acompanhar as transformações sociais, econômicas e tecnológicas da sociedade, promovendo eficiência, evitando retrabalhos e estimulando soluções criativas no ambiente de trabalho”, destaca a professora.

Piñeiro destaca o pioneirismo da UEA na mobilidade de servidores técnico-administrativos, que permitiu a interação com outra cultura administrativa e acesso a novos métodos de gestão. A mobilidade em cooperação resultou em mais de 30 produções intelectuais, além da continuidade das atividades da secretaria do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH), realizadas de forma remota.

Ao inserir servidores técnico-administrativos como protagonistas da relação estabelecida entre as instituições de ensino, a UEA inova na forma de colaboração e que, embora observada a existência de aspectos estruturantes muito particulares entre as instituições, o maior desafio à consolidação da inédita proposta de mobilidade de técnicos foi a complexidade associada à diversidade de atores envolvidos na aprovação da proposta.

Apoio institucional

O ingresso do servidor em Programa de Pós-Graduação ou na eventual aprovação de plano de trabalho para desenvolvimento em outra IES não implica no afastamento automático do cargo. A liberação parcial ou integral para a realização de mestrado, doutorado ou para mobilidade de técnicos, sem prejuízo da remuneração, está prevista no Plano de Cargos e Salários e Remuneração dos servidores da UEA. Essas garantias sustentam-se quando a pesquisa e/ou atividade proposta tem estreita relação com a atividade desempenhada pelo servidor e contribui para a melhoria dos serviços ofertados pela instituição.

Deixe um comentário